Pirarucu de casaca

Quem já comeu pirarucu logo entende o motivo dele ser conhecido como o bacalhau da Amazônia. A carne é clara, firme, suculenta e saborosa, é consumida fresco, mas também costuma passar por um processo de salga e secagem pra que se conserve por bastante tempo, e, pra completar, também vai bem numa variedade incrível de…

Pato no tucupi

Puro Pará, pura mesa de festa, pura delícia e puro requinte. Não é à toa que a receita está presente a quase todas as mesas paraenses durante a semana do Círio de Nazaré. Usa-se o pato cortado em pedaços, muitas vezes com os miúdos, e quem não tem pato, faz a receita com frango ou…

Geléia de mocotó

Cresci ouvindo a minha mãe contar sobre a avó dela, minha bisavó Mira, passando horas preparando geléia de mocotó, primeiro cozinhando por bastante tempo, depois coando num pano fino apoiado numa cadeira invertida, depois deixando gelar, aí coar de novo, então ferver de novo com açúcar e aromas e, por fim, servindo a geléia linda,…

Pastéis de nata

Afinal de contas, os tais “pastelzinhos” são nata ou de Belém? São de Belém e de nata. De Belém são apenas os produzidos na confeitaria chamada “Pastéis de Belém”, que fica ao lado do Convento dos Jerónimos, em Lisboa, e, com perfeição e seguindo a receita de 1837 e secreta, tem exclusividade no uso do…