Adicionar à minha lista

Vaca atolada no capricho

Cozinha mineira de alma, um prato saboroso e que conforta.

Pra ficar delicioso, a costela bovina, cortada em pedaços pequenos, com intervalo de um osso, tem que cozinhar bastante, até carne se desmanchar de tão macia e o molho encorpar. Procure comprar um pedaço bem carnudo de costela e descarte o máximo possível da gordura externa antes de cozinhar e, quanto à quantidade, 2 kg bastam pra 6 porções, não é muita coisa porque os ossos pesam bastante.

Como o cozimento longo com os ossos é essencial pra chegar a um molho saboroso e encorpado, resista à tentação de comprar costelas desossadas e só descarte os ossinhos soltos no final.

Há quem simplesmente coloque as costelas na panela com os temperos, cubra com água e cozinhe, mas eu não faço assim. O sabor e o aroma do prato ficam muito melhores quando os pedaços de costela douram na panela e soltam os seus açúcares, depois recebem os temperos e o líquido e só então cozinham. Dá pra cozinhar na panela de pressão, mas eu prefiro o fogo lento por mais tempo, acho que fica mais saboroso.

A cachaça deixa o molho ainda melhor, mas é um toque sutil.

O descanso do caldo na geladeira por pelo menos 3h, ou até de véspera, é fundamental pra desengordurar o molho. E como o prato só melhora com o descanso, vale a pena preparar um dia antes de servir e só aquecer com a mandioca uns 40min antes da hora de levar à mesa.

O molho engrossa com a mandioca, pois alguns pedaços se desmancham.

Arroz branco de todo dia, farofinha de 5 minutos e molho de pimenta ou pimenta em conserva completam a refeição.

Ingredientes

  • 2 kg de costela bovina bem carnuda separada pelos ossos em quadrados de uns 6cm
  • Suco de 1 limão
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • 1 colher (chá) de pimenta-do-reino em grão
  • 4 cebolas grandes fatiadas
  • 1 pimentão vermelho em cubinhos
  • 4 tomates sem sementes em cubinhos
  • ½ xícara (chá) de cachaça
  • 5 L de água fervente (aproximadamente)
  • 1 amarrado de ervas bem farto (salsinha, cebolinha, alfavaca e 1 folha de louro)
  • 1 kg de mandioca cozida bem macia
  • 1 xícara (chá) de uma mistura de salsinha, cebolinha, hortelã e alfavaca picadas
  • Óleo vegetal
  • Sal

Preparo

Com umas 12h de antecedência, tempere a costela com mais ou menos 1 colher (sopa) de sal, os grãos de pimenta, o suco do limão, 1 dente de alho, cubra e guarde na geladeira.

Numa panela bem grande ou num caldeirão, aqueça um fio de óleo e doure os pedaços de costela de todos os lados (descarte os grãos de pimenta).

Quando os pedaços estiverem bem dourados, junte a cebola, o outro dente de alho, o pimentão e o tomate e espere perfumar.

Acrescente a cachaça, espere ferver, junte mais ½ colher (sopa) de sal, a água e o amarrado de ervas.

Quando ferver, retire com uma concha toda a espuma que subir e siga retirando a espuma e a gordura durante todo o cozimento.

Cozinhe a costela por umas 4h, até que a carne esteja se soltando dos ossos e muito macia. Desligue o fogo, transfira os pedaços de costela pra uma tigela e reserve (leve também à geladeira se estiver preparando a receita com antecedência).

Coe o caldo, volte com ele pra panela e leve à geladeira por umas 3 ou até 48h.

Com cuidado pra não desmanchar os pedaços de carne, solte e descarte as peles grossas e os pedaços grandes de gordura.

Retire a panela da geladeira e, com uma colher, descarte a camada de gordura da superfície.

Volte com os pedaços de costela pra panela, junte a mandioca e aqueça.

Deixe ferver por uns 30 minutos, até uma parte da mandioca desmanchar e engrossar o caldo.

Acerte o sal, junte as ervas picadas e sirva com pimenta, arroz branco de todo dia e farofinha de 5 minutos.

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *