Adicionar à minha lista

Tender com perfume de laranja e especiarias

Ana Bacellar

O tender é um presunto cozido e defumado e muito macio que, a partir dos anos 1950, passou a ser presença quase obrigatória nas mesas das festas de fim de ano no Brasil. Naquela época, circulou pelos Estados Unidos uma propaganda de um grande frigorífico dizendo que o tradicional presunto cozido e defumado da Virgínia era “tender made“, que significa “feito com carinho”. Por lá foi uma propaganda, mas o fato é que, por aqui, o tal presunto cozido foi batizado como tender e o nome pegou.

Há uns anos, os frigoríficos produziam e comercializavam o tender em duas versões, o clássico pernil inteiro e com osso e o pequeno desossado. Eu me lembro da minha mãe preparando o tender enorme e com osso num caldeirão bem grande, depois assava e servia numa baixela com um laço no osso e com rodelas de abacaxis e cerejas ao redor. Mas o tempo passou e esse pernil inteiro de uns 6 a 7 kg quase que sumiu do mercado, procurando bastante eu encontrei um único frigorifico que ainda produz, o Juliatto, que não experimentei. Hoje, o mercado é de mini-tender ou tender bolinha, um pedaço do pernil já desossado e com formato arredondado e peso médio de 1,2 Kg. Ou seja, se a família for grande e o tender for a única carne da refeição, faça dois, três ou quantos forem necessários.

A receita é tradicional e muito simples de preparar. Ao contrário do que acontece com outras carnes também de festa, como peru, pernil, leitoa e outras carnes, o tender não precisa de marinada pra ficar mais saboroso, vai direto pra panela e depois pro forno. Por isso, o tender ainda é uma solução pra quando não se teve tempo de pensar numa receita com antecedência, em mais ou menos 2h tudo se resolve.

Além do tender, que no final do ano é encontrado com facilidade, os demais ingredientes são comuns, daqueles que todo mundo costuma ter em casa: manteiga, vinho branco, mel, cravo, canela e laranja.

O tender vai bem com arroz branco de todo dia ou com um arroz mais cara de festa, com farofa de castanhas nossas, com farofinha de 5min, gratinado de batata e alho-poró, legumes variados, saladas e muito mais. E tem muita gente que não abre mão de servir o tender com fios de ovos, metades de pêssego ou rodelas de abacaxi em calda.

Sobras de tender dão sanduíches deliciosos.

Tão fácil de fazer que, se der vontade, não precisa esperar o fim de ano pra preparar.

Ingredientes

  • 1 tender de uns 1,2 kg (peso aproximado de um tender bolinha)
  • 30 cravos-da-índia (aproximadamente)
  • 1 pedaço de 3 cm de canela em pau
  • 750 ml de vinho branco
  • 25 g manteiga em temperatura ambiente, aproximadamente
  • 1 xícara (chá) de suco de laranja natural (240 ml, umas 2 laranjas)
  • 1 colher (sopa) de mel
  • Manteiga pra untar

Preparo

Coloque o tender, 4 cravos, a canela e o vinho num caldeirão médio, complete com água o bastante pra cobrir e aqueça. Quando ferver, abaixe o fogo e cozinhe por uns 45min, até que o tender esteja macio e perfumado.

Aqueça o forno a 200ºC (alto).

Unte uma assadeira ou um refratário pequeno com manteiga.

Descarte o líquido do cozimento e transfira o tender pra assadeira.

Com uma faca, faça um quadriculado na superfície do tender e espete um cravo em cada cruzamento. Besunte o tender com a manteiga e regue com o suco de laranja misturado com o mel.

Asse o tender por uns 45min, até que esteja bem dourado, macio e perfumado.

Sirva o tender em fatias finas com arroz, farofa, legumes e use as sobras pra rechear sanduíches.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *