Adicionar à minha lista

Sonho de padaria com muito creme

Ana Bacellar

Acho que todo mundo tem direito a pelo menos uma guloseima de vez em quando. Sonho cheio de creme é guloseima pura e, assim, de vez em quando, todo mundo pode comer unzinho sem culpa. Mas, como sempre, penso que se é pra valer a pena, melhor comer um ótimo e, melhor ainda, se feito em casa, ultra verdadeiro e cheio de carinho.

O que seria uma boa receita de sonho de padaria? Pra mim, é a que me desse um sonho macio, fofo, de massa saborosa, recheado com um creme gostoso e amarelinho (jamais amarelo canário ou com aquele gosto e textura elástica artificiais que matam), que explodisse na boca na hora da mordida, fizesse voar um pouco de açúcar de confeiteiro e que, se eu fechasse os olhos, sentisse algo como um sonho bom. Acho que é isso.

O da Dulca é delicioso, com um cafezinho então, nem se fala, mas a maioria dos sonhos que a gente encontra deixa a desejar com as massas pesadas e engorduradas e os cremes industrializados com sabores e aromas artificiais.

Fui, então, atrás de uma boa receita. Busquei muitas versões e, depois de testar sei lá quantas, inclusive das “bolas de Berlim” portuguesas, cheguei à receita que vai aqui.

A massa é a de um pão doce amanteigado, mas fiquei com a preparada com água, e não com leite, achei que o sonho com água ficou mais fofo. Já o recheio é um creme de confeiteiro simples, com leite, açúcar, ovos, gemas, maisena e baunilha, bem clássico. E se quiser um creme de confeiteiro ainda mais cremoso e delicado, é só deixar ele amornar já pronto e, com um batedor de arame, incorporar 100 g de manteiga em temperatura ambiente e terá uma crème pâtissière mousseline.

Quanto à baunilha, use a melhor que conseguir, pois ela faz a diferença. Sei que os preços da fava, que perfuma de um jeito único e ainda deixa o creme cheio de pintinhas lindas, está meio além da conta, mas pense em trazer baunilha de todas as viagens (eu sempre trago muitos vidrinhos de essência natural) e prepare a sua essência em casa quando tiver uma fava por perto.

Se quiser variar, acrescente 200 g de chocolate ao creme quente e recheie os sonhos também com creme de chocolate, ou use uma geleia gostosa, goiabada ou doce de leite cremosos.

Como é complicado fazer quantidades menores de massa e de recheio, aproveite a vontade de preparar e de comer e convide gente querida pra compartilhar. Se sobrar creme, guarde na geladeira e sirva como sobremesa.

Durante os testes, sempre com a intenção de tentar comer com menos culpa, assei alguns sonhos e o fato é que, assados, eles ficam meio que “pãezinhos” e gostosos, mas não têm a mesma leveza dos fritos, por isso, se for pra fazer, frite e pronto. Uma ideia: se achar que 16 sonhos são demais pra sua casa, é preparar metade da massa como sonho frito e assar o restante como pão doce, que dura mais e congela bem.

Fritar é o x da questão. Se o óleo aquecer muito, o sonho doura e até queima por fora e fica cru por dentro, se o óleo esfria, ele fica encharcado de gordura. Quer dizer, precisa estar numa temperatura nem muito alta, nem baixa, precisa ficar meio que de olho o tempo todo. Com o óleo na temperatura certa, o sonho costuma levar uns 5min pra ficar pronto, dourando de 2 a 3min de um lado e depois do outro. Escorrer bem sobre papel absorvente é essencial.

Na hora de rechear, corte os eles ao meio com uma faca de serra sem abrir totalmente, recheie com um tanto também guloso de creme, feche e polvilhe com açúcar de confeiteiro e, se quiser, com um tiquinho de canela.

A receita é, de fato, um pouco trabalhosa, mas compensa.

Ingredientes

Massa

  • 1 envelope de fermento biológico seco (2 colheres de sopa)
  • 2/3 de xícara (chá) de açúcar (100 g)
  • 3 e ¾ de xícaras (chá) farinha de trigo (aproximadamente, 500 g)
  • ½ xícara (chá) de água morna (120 ml)
  • 100 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 1 colher (chá) de sal
  • 4 ovos

Creme

  • 2/3 de xícara (chá) de açúcar (100 g)
  • 2 ovos
  • 4 gemas
  • 1/3 de xícara (chá) de maisena (40 g)
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • 2 xícaras (chá) de leite (480 ml)

Finalização

  • 900 ml de óleo vegetal para fritar
  • 1 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro pra polvilhar (aproximadamente 120g)

Preparo

Massa – Numa tigela grande, misture o fermento, 1 colher de sopa de açúcar, a água, ½ xícara de farinha e deixe repousar por 10min, até espumar.

Junte o sal, a manteiga, os ovos, o açúcar restante e, aos pouquinhos, vá acrescentando farinha e trabalhando até que a massa esteja bem macia e descole das mãos.

Cubra com filme plástico e deixe crescer por 1h, até dobrar de volume.

Creme – Misture numa tigela o açúcar, os ovos, as gemas, a maisena e a baunilha, reserve.

Aqueça o leite numa panela média, espere ferver e despeje sobre a mistura dos ovos. Mexa com um batedor de arame até obter um creme liso, volte com tudo para a panela e, sempre mexendo, deixe no fogo até ferver e engrossar.

Passe pra uma tigela, cubra com filme plástico bem rente pra não formar película e deixe esfriar (se quiser, prepare com até 24h de antecedência e guarde na geladeira).

Polvilhe ligeiramente uma assadeira com farinha.

Divida a massa em 16 partes, faça uma bolinha com cada uma, coloque na assadeira e deixe crescer por mais 15min.

Aqueça o óleo em fogo médio.

Banhando sempre com a escumadeira, frite os sonhos de 4 em 4 por uns 5min, virando na metade do tempo, até que estejam cozidos por dentro e dourados (se o óleo estiver quente demais, o sonho doura por fora e fica cru por dentro).

Escorra e deixe secar sobre papel absorvente.

Coloque o açúcar de confeiteiro num prato fundo.

Corte o sonho ao meio, mas sem separar totalmente, recheie com creme, polvilhe ou rolo no açúcar e sirva (se quiser, use uma misture de açúcar e canela).

3 Comentários

  1. 1

    Cara Helô bom dia! Confesso que achar sua página para mim foi um achado valioso, eu sou pequenininha perto do conhecimento que vc passa e eu aqui vou devorando tudo tudinho do que vc escreve. Trabalho numa padaria aqui do meu bairro e convenci meus patrões a não fazerem mais bolos pré misturas e graças a Deus eles me contrataram para fazer bolos naturais, e aos pouquinhos estou fazendo outras guloseimas naturais como as bombas, carolinas todas recheadas com cremes naturais que faço com muito amor, pois é o que eu costumo dizer aqui na minha casa, a minha cozinha é minha alma meu caldeirão de bruxa, é alquimia amo meus temperos. Já separei algumas receitas tuas para fazer lá, e vou fazer esse sonho, pois achei super fácil. Muito obrigada!

    • 2

      Oi, Roberta! Que mensagem mais deliciosa de se ler (tanto quanto os sonhos)! Até mostrei pra minha equipe inteira! É pra pessoas como você (e retornos como esse) que montei esse site! Seja sempre bem vinda e depois me conte como ficou as receitas, hein. Beijos!!

      • 3

        Bom a Compota de laranja vc viu lá no Instagram, tbm fiz o katchup e ficou divino e que cor né Helô que ele fica, fiz os sonhos só que pré assei antes fiquei com medo de ficarem crus coisas de iniciantes RS e depois fritei na gordura de palma, venderam todos e dessa mesma massa fiz lua de mel, recheadas com um bom doce de leite.

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *