Adicionar à minha lista

Salada thai de macarrão fininho, pepino, cenoura, tomate e carne

Sou apaixonada por saladas com ares tailandeses, cheias de gengibre, alho, limão, erva cidreira, coentro, hortelã, manjericão, nam pla, óleo de gergelim, todas cheias contrastes de sabores e texturas. Pra complentar, são refrescantes e, muitas vezes, tão substanciosas que valem por uma refeição.

Vivo experimentando receitas novas e variando, mas não tem jeito, algumas são tão queridas que sempre aparecem quando o calor começa, e isso é exatamente o que acontece com a receita que vai aqui. Em casa, todos adoram.

A base dessa salada é a massa de broto de feijão verde, bem fininha e intrigante. Quando seca, a massa lembra um novelo de fios bem duros de nylon, e quando hidratada ela fica totalmente transparente e gelatinosa. Assim ela não tem gosto algum, mas ganha vida com os temperos e dá volume e uma textura deliciosa à salada.

Há uns anos, pra comprar a massa, era preciso ir a uma mercearia oriental, mas agora muitos supermercados, nas prateleiras de produtos orientais, já vendem. Os pacotes costumam ser de 200 g, com 4 novelos de 50 g ou 8 de 25 g num saco transparente dentro de uma redinha plástica amarela ou rosa. Na etiqueta costuma estar escrito “massa de broto de feijão verde” ou mung beans threads ou cellophane noodles (quando a marca é chinesa americana), ou fan si ou sai fun (quando a marca é chinesa mesmo) ou harusame (quando a marca é japonesa).

Na hora de usar, o primeiro passo é abrir o saquinho, retirar os novelos e conferir se não há barbante amarrando, pois algumas marcas prendem os fios com um barbante branco, que é tão discreto que pode ir parar no prato. Em seguida, basta colocar os novelos numa tigela grande, cobrir com água fervente, ir soltando os fios com um garfo conforme eles forem amolecendo e deixar hidratar por uns 15min, então escorrer e usar. Como acho que a salada gelada é mais saborosa, gosto de escorrer a massa, regar com os temperos e levar à geladeira por 1h. Enquanto isso, preparo a carne e os legumes. Junto a carne, os legumes e as ervas à massa gelada e sirvo.

O tempero é muito fácil de fazer, basta misturar o capim-limão (ou erva-cidreira), o gengibre, o alho, o nam pla (um molho fermentado de peixe, super tailandês, que é ruim puro, mas é o máximo no meio do tempero), o shoyu, o açúcar mascavo, o óleo de gergelim, a pimenta fresca (que é essencial, melhor se for picante, mas também podem ser biquinho quando os convidados não são pimenteiros) e, na hora de servir, acrescentar as ervas.

As tirinhas de carne temperadas com nam pla, shoyu, gengibre e alho são apenas douradas na frigideira. Muitas vezes, já substituí essas tirinhas de frigideira por fatias finas de grelhados que sobraram do churrasco e também ficou ótimo (nesse caso, uso a quantidade toda do tempero na tigela). Acho que o contraste da carne quente e do restante gelado é bem interessante, mas se a carne for fria também funciona.

O pepino vai em rodelas, a cenoura é ralada, o tomate vai em cubos se for grande ou cortado ao meio se for cereja, a cebola roxa vai fatiada bem fino e as ervas entram picadas, quer dizer, nada de complicado. Brotos de feijão e rabanetes em rodelas finas também combinam com a salada.

Viciante.

Ingredientes

  • 200 g de massa fininha de broto de feijão verde (novelos de fios brancos, que lembram náilon, vendidos como mung beans threads, ou cellophane noodles ou harasume)
  • 1 litro de água fervente
  • 400 g de filé-mignon muito limpo, em tirinhas bem finas
  • 4 colheres (sopa) de nam pla (molho de peixe – 60 ml)
  • 1/2 xícara (chá) de shoyu (120 ml)
  • 2 colheres (chá) de gengibre picadinho
  • 2 dentes de alho picadinho
  • 1 talo de capim-limão em rodelinhas finas (capim-santo, erva-cidreira)
  • 1 colher (sopa) de açúcar mascavo (15 g)
  • Suco de 1 limão
  • 3 colheres (sopa) de óleo de gergelim (45 ml)
  • 2 pimentas vermelhas dedo-de-moça em rodelinhas finas e sem as sementes ou 1 colher (sopa) de pimenta-biquinho ou a gosto
  • 2 pepinos japoneses, lavados e com casca
  • 1 cebola roxa média (150 g)
  • 20 tomatinhos-cereja bem vermelhos ou 2 tomates grandes e maduros
  • 1 cenoura média ralada grossa
  • 2 fios de cebolinha em rodelas finas
  • 8 ramos de coentro picadinhos
  • 10 folhas de hortelã picadinhas
  • 1/3 de xícara (chá) de castanha de caju grosseiramente picada (45 g)
  • Óleo vegetal

Preparo

Abra o pacote da massa de broto de feijão verde, verifique se há barbante amarrando os novelos e descarte se houver. Coloque os novelos numa tigela grande e regue com a água fervente.

Deixe repousar por uns 15min, ou até a massa amolecer totalmente e ficar transparente, mexendo de vez em quando com um garfo pra soltar os fios.

Coloque metade do nam pla, do shoyu, do gengibre e do alho numa tigela média, junte as tiras de carne e deixe marinar por uns 45min na geladeira.

Pro molho, descarte a base e as folhas externas e mais duras do talo de capim-limão, corte o miolo em rodelinhas fininhas e misture numa tigela grande o restante do nam pla, do shoyu, do gengibre e do alho, o capim-limão, o açúcar mascavo, o suco de limão, 2 colheres (sopa) do óleo de gergelim e a pimenta.

Escorra a massa passando pela peneira, misture ao tempero e leve à geladeira por 1h.

Enquanto isso, corte o pepino em rodelas finas, a cebola em fatias finas, os tomatinhos ao meio (ou em cubos se preferir usar uns 2 tomates grandes) e rale a cenoura no ralador grosso e reserve.

Quando faltarem uns 10min pra completar o tempo da salada na geladeira, aqueça bem uma frigideira grande. Junte um fio de óleo vegetal e o restante do óleo de gergelim e doure rapidamente as tirinhas de carne de um lado e depois do outro.

Retire a tigela com a massa temperada da geladeira, misture os legumes, a carne, as ervas, a castanha e sirva.

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *