Adicionar à minha lista

Salada francesa de batata

Ana Bacellar

Cresci comendo salada de batata na casa da minha avó Betty, era prato de todo dia, mas também de almoços especiais. A salada era divina, saborosíssima, pois ela dizia que salada de batata boa precisava ser temperada quente, só assim absorvia os temperos.

Ela servia a salada com bife à milanesa, com rosbife ou no lanche e o bom é que sempre sobrava e dava pra roubar colheradas do pirex que ficava na geladeira.

Com isso, desde cedo passei a ser exigente com a receita e sempre deixei de lado aquelas bem inúteis, que não passam de batata cozida misturada com maionese de pote e, às vezes, pedaços de ovo cozido.

Comi excelentes em cervejarias e restaurantes alemães de Moema (quando eu era criança, adorava a do Bismarck) e na Alemanha, em brasseries francesas e não me canso de experimentar novas versões.

No dia-a-dia, como o meu marido também adora, sempre preparo uma salada assim e deixo na geladeira por pelo menos 2 ou até 24h, depois disso o gosto começa a mudar. Pra acompanhar, faço um rosbife simples como deve ser e jantar pronto.

A receita é muito simples, basta cozinhar a batata até ficar macia, mas não se desmanchando, escorrer e descascar a batata ainda quente (gosto de cozinhar a batata com casca pra que ela fique mais seca), cortar em pedaços e temperar a batata ainda quente com a cebola em cubinhos bem miúdos, o vinagre e a mostarda (capriche nesses dois ingredientes, pois fazem a diferença), sal e pimenta, misturar com delicadeza pra não transformar tudo em pasta de batata, juntar o azeite e só acrescentar salsinha picada depois de esfriar. Na hora de servir, sempre acerto o sal e a pimenta e, às vezes, rego com mais um fio de azeite.

É francesa pelos temperos e pelo método, uma receita realmente clássica (na França, além da salsinha e da cebolinha francesa, aquela bem fina e deliciada, é comum juntar estragão). Uma boa dica pra quem não gosta de encontrar os pedaços de cebola no meio da salada é cozinhar uma cebola cortada em 4 com as batatas, depois descartar a cebola, a preparação terá um tempero mais delicado.

Se quiser enriquecer a salada, basta juntar azeitonas, alcaparras, ovos cozidos, presunto cozido ou salmão defumado em tirinhas, anchovas, salsão, peito de frango cozido ou assado e desfiado. A salada americana de batata também é deliciosa, mas é diferente, costuma ter um agridoce, muitas vezes vindo de picles de pepino e maçãs.

Ingredientes

  • 4 batatas médias inteiras e com casca (600 g)
  • 2 colheres (sopa) vinagre de vinho branco
  • 1 cebola média em cubinhos bem miúdos (150 g)
  • 1 colher (sopa) de mostarda Dijon (se desejar, à l’ancienne, com grãos) - (20 g)
  • 4 colheres (sopa) de azeite de oliva (60 ml)
  • 2 colheres (sopa) de salsinha e cebolinha picadas (2 ramos)
  • Sal
  • Pimenta-do-reino

Preparo

Coloque as batatas em uma panela, cubra com água ultrapassando uns 5 cm e aqueça. Como é importante evitar rachaduras nas cascas, que fazem com que as batatas absorvam mais água, encharquem e deixem a salada pesada, diminua o fogo quando ferver (elas pulam menos e, portanto, racham menos). Cozinhe por uns 30min, até que estejam macias, mas ainda firmes. Imediatamente, escorra as batatas e descasque o mais rápido possível.

Enquanto isso, coloque o vinagre, a cebola, a mostarda, sal e pimenta numa tigela média, reserve.

Corte as batatas em cubos pequenos, médios ou rodelas e junte aos temperos. Misture com delicadeza pra evitar que tudo se transforme numa pasta. Deixe amornar por uns 5min (a batata absorve os temperos) e junte o azeite. Espere esfriar, misture as ervas, cubra e leve à geladeira de 2 a 24h. Ajuste os temperos, regue com mais azeite se a salada estiver seca e sirva.

6 Comentários

  1. 1
  2. 3
  3. 5

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *