Adicionar à minha lista

Rosca doce com creme e coco

Ana Bacellar Rosca doce com creme e coco

Quem gosta de coco vai se deliciar com a receita de rosca doce com creme e coco de hoje. Eu, que adoro roscas doces e coco, vira e mexe vou pra cozinha e preparo essa receita tão cheia de carinho e de lembranças deliciosas dos meus tempos de criança.

Eu não me esqueço da rosca doce de creme e coco que a minha mãe gostava de comprar, tinha um perfume açucarado que enchia a casa, uma textura macia e um sabor delicioso. As roscas daquele tempo eram preparadas de forma artesanal, bem diferentes das atuais, que quase sempre são feitas com misturas prontas sofríveis de massa do pão doce e do creme com um amarelo nada natural e sabor totalmente artificial.

E também me lembro de um jeito lindo dessa mesma rosca chegando à casa da minha tia Iara numa bicicleta com uma cesta de vime cheia de pães, muitos deles com tanta doçura que as abelhas rondavam sem parar sobre o filó que cobria tudo.

Usei aqui a mesma massa da rosca doce simples com açúcar cristal por cima e que também será a base da rosca de açúcar e canela feita com bolinhas de massa (uma versão do clássico monkey bread), uma massa muito versátil, fácil de trabalhar, que pode ser trabalhada com as mãos ou com a batedeira, e dá um pão saboroso e macio. É uma versão da receita tradicional de pão de leite, que aparece com quantidades parecidas de açúcar e de ovo nas receitas da guirlanda de Natal, do bolo da rainha e do bolo escangalhado com creme de amêndoas.

Nada é complicado e basta respeitar as etapas da receita pra que o resultado seja o esperado. Primeiro vem a esponja feita com fermento, leite e um pouco da farinha e do açúcar e um repouso só pra iniciar o processo; depois entram o açúcar, o sal, os ovos, a manteiga e mais farinha e chega a hora de trabalhar até conseguir uma massa bem lisa e macia; depois de crescer até dobrar de volume, vem o momento de abrir a massa formando um retângulo, forrar totalmente com o creme de coco, enrolar como explico no preparo da receita e deixar a rosca crescer mais uma vez; por fim, só pincelar com gema e assar no forno pré-aquecido por uns 35 minutos, até crescer e dourar bem.

Sugeri deixar a trança alongada, mas nada impede que se faça uma guirlanda. Nesse caso, só unir as pontas e alargar bem a abertura central pra que ela se mantenha depois da massa fermentar e da rosca assar. Como a rosca tem bastante recheio, é importante manter o ar circulando no centro pra conseguir que a massa asse por igual e não fique crua no centro.
Também é importante acreditar que a quantidade de recheio pode até parecer exagerada no momento da modelagem, mas é o tanto ideal pra conseguir uma rosca com recheio farto.

E mais uma coisa sobre o recheio: a gente aqui adora coco e juntou coco ao creme, mas tanto pra variar, como pra agradar quem não é fã de coco, basta preparar o creme só com a baunilha e deixar o coco de lado.

Normalmente, os pães se soltam com tanta facilidade das assadeiras com revestimento anti-aderente que nem precisa untar. O mesmo acontece quando a gente se acostuma a usar tapete de silicone ou papel manteiga. No caso dos pães pincelados com gema e polvilhados com açúcar, apenas pra garantir que os pães não colem mesmo, eu costumo untar levemente a assadeira com manteiga ou com desmoldante (uso apenas desmoldante de gordura de coco e sem aquelas coisas misteriosas).

Quanto ao assar, é importante compreender que, por conta da gema, a rosca ganha cor com rapidez, mas isso não quer dizer que está pronta quando começa a dourar. É preciso esperar a rosca crescer, firmar e dourar muito bem desde a base até o centro das fendas.

O aroma da rosca no forno é tão bom e tentador que os 15min necessários pra ela esfriar antes de fatiar parecem eternidade (e sem o descanso a massa acaba esmagando na hora de fatiar e perde a textura fofinha).

A receita rende uma rosca doce com creme e coco grande ou duas médias. Faço uma rosca grande quando estou na fazenda ou na praia com mais de 4 pessoas pra consumir ou duas médias só pros de casa (Carlos, Ana e eu).

Apesar do creme deixar a massa úmida e a rosca não ressecar, como nos dias de calor intenso há sempre o risco do recheio azedar, acho mais seguro fazer duas roscas médias, consumir uma delas em até dois dias pra não correr riscos e congelar a outra até dois meses pra servir quando der vontade. Deixo descongelar naturalmente por 4 a 6h antes de servir.

Também acontece de preparar metade da massa como está na receita de hoje e metade como rosca doce simples ou com algum recheio.

No caso de preparar só metade da massa recheada como está na receita de hoje, faço metade do creme.

Ingredientes

Massa

  • 1 envelope de fermento biológico seco
  • ½ xícara de leite morno (120 ml)
  • 3 e 1/3 xícaras de farinha de trigo (400 g, aproximadamente)
  • 2/3 de xícara de açúcar (100 g)
  • 2 ovos
  • 1 colher (chá) de sal
  • 50 g de manteiga em temperatura ambiente e bem macia
  • 1 gema pra pincelar
  • Farinha de trigo pra polvilhar
  • Manteiga pra untar

Creme

  • 1 e 1/3 de xícara (chá) de açúcar (200 g)
  • 4 ovos
  • 8 gemas
  • 2/3 de xícara (chá) de maisena (80 g)
  • 1 colher (sopa) de essência de baunilha
  • 4 xícaras de leite (960 ml)
  • 1 xícara de coco ralado grosso, fresco de preferência ou seco adoçado

Preparo

Massa – Numa tigelinha, misture o fermento, o leite, 1/4 de xícara de farinha e 1 colher (sopa) de açúcar e deixe descansar por uns 15min, até espumar bem.

Enquanto isso, coloque na batedeira 2 e ½ xícaras da farinha, o restante do açúcar, os ovos, o sal e a manteiga. Se preferir, coloque tudo numa tigela comum pra preparar a massa com as mãos, apenas o tempo pra sovar a massa será maior, mais ou menos 20min de trabalho na bancada.

Coloque a mistura do fermento na batedeira e, em velocidade baixa e, usando o gancho, bata por uns 2min (a massa ficará firme no começo, depois vai amolecer).

Aumente velocidade pra média e continue batendo por mais uns 10min, juntando farinha aos pouquinhos e sempre o mínimo possível, até a massa ficar bem lisa, macia e descolando totalmente da tigela.

Retire a massa da batedeira e faça uma bola com ela, sempre usando o mínimo possível de farinha pra polvilhar.

Limpe a tigela da batedeira se estiver com massa grudada, polvilhe bem de leve a base com farinha e volte com a massa pra tigela. Cubra com filme e deixe repousar por umas 2 horas, ou até dobrar de volume.

Creme – Enquanto isso, prepare o creme do recheio.

Misture numa tigela o açúcar, os ovos, as gemas, a maisena e a baunilha, reserve. Aqueça o leite numa panela grande, espere ferver e despeje mais ou menos metade do leite sobre a mistura da maisena.

Então, misture bem, volte com tudo pra panela, junte o coco ralado e mantenha no fogo, sem parar de mexer, até ferver e engrossar.

Transfira o creme pra uma tigela, cubra com filme plástico bem rente pra não criar película e deixe esfriar. Se quiser, prepare o creme de véspera e mantenha na geladeira.

Modelar – Pra modelar, polvilhe levemente uma superfície com farinha e, com um rolo, abra a massa formando um retângulo grande, de uns 80×40 cm, a massa deverá ficar bem fina.

Com uma espátula, espalhe o creme de coco sobre o retângulo de massa, cobrindo totalmente, sem deixar espaços vazios. A partir da lateral maior e enrolando com cuidado pra conseguir que o recheio escape o mínimo possível, enrole a massa como um rocambole, mas tendo o cuidado de apertar bem para conseguir um rolo uniforme. Pince a emenda com a ponta dos dedos pra fechar e role com as mãos pra acertar.

Com uma faca de chef grande e bem afiada, divida o rolo ao meio de comprido pra ficar com 2 meios cilindros e deixando a mostra as camadas de massa e recheio.

Entrelace os 2 rolos pra conseguir uma rosca, pince as 2 pontas pra fechar e transfira a rosca pra uma assadeira untada com manteiga ou forrada com um tapete de silicone.

Cubra com um pedaço de filme sem apertar, só mesmo pra proteger e não secar, e deixe descansar em temperatura ambiente por mais ou menos 1h, até novamente dobrar de volume. Quando faltarem uns 10min pra completar o tempo, aqueça o forno a 180ºC (médio).

Com muita delicadeza, pincele a superfície com a gema e leve a rosca ao forno e asse por uns 35min, até que esteja bem crescida e dourada.

Deixe amornar por uns 5min, transfira pra uma grade, deixe esfriar por mais uns 10min e a rosca estará pronta pra servir.

Ela fica deliciosa ainda quente, ou morna ou em temperatura ambiente.

A rosca fica sempre mais gostosa no dia em que preparada ou no dia seguinte, depois resseca. Se quiser, congele por até dois meses, retire do freezer e deixe descongelar em temperatura ambiente por 4 a 6h.

4 Comentários

  1. 1
    • 2

      Consuelo, oi de novo!
      Na rosca, só entra açúcar comum na massa. Não precisa polvilhar nem com açúcar cristal e nem de confeiteiro, pois o creme de coco já é doce e brilha depois de assar.
      Abraços, Ana e Helô

  2. 3
    • 4

      Soraia, boa tarde!
      Imagine! Pode perguntar quando quiser, não se preocupe.
      Congele a rosca já assada, inteira ou em pedaços.
      Até dá pra congelar a massa, mas o processo de descongelar e assar é um pouco mais trabalhoso.
      Conte sempre com a gente.
      Abraços, Ana e Helô

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *