Adicionar à minha lista

Receita de rosca doce simples

Ana Bacellar Receita de rosca doce simples

Essa receita de rosca doce simples é daquelas que a gente faz sei lá quantas mil vezes e não enjoa. Acho que não há muito certo, nem errado, mas ou da opinião de que o pão doce vira rosca quando a massa é trançada, crescida, pincelada com gema e recebe por cima ao menos uma polvilhada farta de açúcar cristal. No forno, os cristaizinhos de açúcar douram de leve e ganham textura e sabor deliciosos.

O aroma que vem do forno é maravilhoso e não é nada fácil esperar a rosca amornar por uns 15 minutos antes de dar a primeira mordida. É preciso esperar porque, por mais que se movimente a faca de serra com leveza, antes desse repouso que é teoricamente rápido, mas parece eterno, faca esmaga o miolo e adeus textura gostosa. Quer dizer, tem que respirar e, enquanto a rosca esfria, escolher um prato e uma faca, separar os pratinhos, coar o café, fazer um chá ou um suco ou colocar o leite num copo e chamar quem estiver por perto pra participar do momento. É bom lembrar que a rosca pura e simples já é deliciosa, mas que manteiga, geleia e mel são sempre bem vindos.

Usei uma massa tradicional de pão de leite, que, com um pouco mais ou menos de açúcar ou de ovo, aparece nas receitas de pão de leite, guirlanda de Natal, bolo da rainha e bolo escangalhado com creme de amêndoas.

A massa é simples de preparar, só respeitar as etapas básicas pra dar certo e pode ser trabalhada com as mãos ou com na batedeira (fico com a praticidade da batedeira). Primeiro vem a esponja feita com fermento, leite e um pouco da farinha e do açúcar e um repouso só pra iniciar o processo; depois entram o açúcar, o sal, os ovos, a manteiga e mais farinha e chega a hora de trabalhar até conseguir uma massa bem lisa e macia; depois de crescer até dobrar de volume, vem o momento de modelar como uma trança alongada ou unida nas pontas como guirlanda e a massa vai crescer mais uma vez; por fim, só pincelar com gema, polvilhar com açúcar cristal e assar no forno pré-aquecido por uns 35 minutos, até crescer e dourar bem.

Quanto ao assar, é importante compreender que, por conta da gema, a rosca ganha cor com rapidez, mas isso não quer dizer que está pronta quando começa a dourar. É preciso esperar a rosca crescer, firmar e dourar muito bem desde a base até o centro das fendas.

Se quiser uma guirlanda que cresça de um jeito uniforme e com as laterais retas, asse dentro de assadeira redonda que acomode a massa bem certinho. Se a assadeira for espaçosa e a abertura central for bem alargada, a guirlanda permanecerá aberta no centro, como uma argola. Mas se quiser uma rosca fechada, ou quase fechada, basta não forçar a abertura e usar uma assadeira menor, pois a massa cresce um bom tanto na última fermentação e no forno. E se preferir uma guirlanda irregular, como aparece na receita da guirlanda de Natal, só assar a rosca sobre uma assadeira espaçosa.

Normalmente, os pães se soltam com tanta facilidade das assadeiras com revestimento anti-aderente que nem precisa untar. O mesmo acontece quando a gente se acostuma a usar tapete de silicone ou papel manteiga. No caso dos pães pincelados com gema e polvilhados com açúcar, apenas pra garantir que os pães não colem mesmo, eu costumo untar levemente a assadeira com manteiga ou com desmoldante (uso apenas desmoldante de gordura de coco e sem aquelas coisas misteriosas).

A receita rende uma rosca média ou duas pequenas. Costumo fazer uma média, que some em pouco tempo, mas faço duas pequenas quando dá vontade de comer rosca, mas a gente já tem alguma outra guloseima em casa, ou quando a umidade do ar está baixa e é certo que, no dia seguinte, a rosca já estará meio seca e esfarelenta. Quando faço duas, congelo uma delas por até dois meses e, quando quero servir, retiro do freezer e deixo descongelar naturalmente por 4 a 6h antes de servir. Também acontece de dar uma de presente ou, de preparar metade da massa como está na receita de hoje e metade com algum recheio.

Logo ensinarei a preparar a rosca recheada com creme e coco, que é bem gostosa e pode ser feita com meia receita de massa (nesse caso, faça metade da receita do creme).

Ingredientes

  • 1 envelope de fermento biológico seco
  • ½ xícara de leite morno (120 ml)
  • 3 e 1/3 xícaras de farinha de trigo (400 g, aproximadamente)
  • 2/3 de xícara de açúcar (100 g)
  • 2 ovos
  • 1 colher (chá) de sal
  • 50 g de manteiga em temperatura ambiente e bem macia
  • 1 gema pra pincelar
  • Açúcar cristal pra polvilhar
  • Farinha de trigo pra polvilhar
  • Manteiga pra untar

Preparo

Numa tigelinha, misture o fermento, o leite, 1/4 de xícara de farinha e 1 colher (sopa) de açúcar e deixe descansar por uns 15min, até espumar bem.

Enquanto isso, coloque na batedeira 2 e ½ xícaras da farinha, o restante do açúcar, os ovos, o sal e a manteiga. Se preferir, coloque tudo numa tigela comum pra preparar a massa com as mãos, apenas o tempo pra sovar a massa será maior, mais ou menos 20min de trabalho na bancada.

Coloque a mistura do fermento na batedeira e, em velocidade baixa e, usando o gancho, bata por uns 2min (a massa ficará firme no começo, depois vai amolecer).

Aumente velocidade pra média e continue batendo por mais uns 10min, juntando farinha aos pouquinhos e sempre o mínimo possível, até a massa ficar bem lisa, macia e descolando totalmente da tigela.

Retire a massa da batedeira e faça uma bola com ela, sempre usando o mínimo possível de farinha pra polvilhar.

Limpe a tigela da batedeira se estiver com massa grudada, polvilhe bem de leve a base com farinha e volte com a massa pra tigela.

Cubra com filme e deixe repousar por umas 2h, ou até dobrar de volume.

Pra modelar, divida a massa em 3 partes iguais e molde um rolinho de uns 2 cm diâmetro e uns 60 cm de comprimento com cada parte. Pra trançar e moldar uma guirlanda, segure os 3 rolinhos por uma das pontas e pince com os dedos pra unir.

A partir desse ponto, faça uma trança apertando bem e juntado as pontas no final. Se quiser uma trança alongada, simplesmente transfira pra uma assadeira untada ou forrada com um tapete de silicone. Se preferir uma guirlanda, uma as duas extremidades e acerte pra dar o formato arredondado.

Coloque a guirlanda numa assadeira grande e untada com manteiga ou forrada com tapete de silicone se quiser uma guirlanda irregular, como aparece na receita da guirlanda de Natal, mas se quiser uma guirlanda uniforme e com as laterais retas, coloque a guirlanda numa assadeira redonda já untada. E se quiser uma guirlanda com abertura central, não só deixe o aro maior na hora de modelar, como use uma assadeira redonda espaçosa (quanto mais fechado o buraco e menor a assadeira, maior a chance de tudo se unir quando a massa crescer).

Cubra a rosca moldada com um pedaço de filme sem apertar, só mesmo pra proteger e não secar, e deixe descansar em temperatura ambiente por mais ou menos 1h, até novamente dobrar de volume. Quando faltarem uns 10min pra completar o tempo, aqueça o forno a 180ºC (médio).

Com muita delicadeza, pincele a superfície com a gema e polvilhe tudo com uma camada farta de açúcar cristal.

Leve a rosca ao forno e asse por uns 35min, até que esteja bem crescida e dourada.

Deixe amornar por uns 5min, transfira pra uma grade, deixe esfriar por mais uns 10min e a rosca estará pronta pra servir. Ela fica deliciosa ainda quente, ou morna ou em temperatura ambiente.

A rosca fica sempre mais gostosa no dia em que preparada ou no dia seguinte, depois resseca.

Se quiser, congele por até dois meses, retire do freezer e deixe descongelar em temperatura ambiente por 4 a 6h.

6 Comentários

  1. 1
  2. 3

    Oi Helo, fui fazer a sua receita e nos ingredientes está 3 e 1/3 xícaras de farinha de trigo (400 g, aproximadamente), e depois no preparo está 2 xicaras e meia….seriam 3 e meia, certo? fiz com duas (não tenho batedeira) e ficou bem mole e pegajosa. Obrigada

    • 4

      Suelen, boa tarde!
      Você começa usando 1/4 de xícara de farinha na mistura do fermento. Depois, logo de uma vez, coloca 2 e 1/2 xícaras, totalizando 2 e 3/4 de xícara.
      A partir dessa quantidade, a gente vai acrescentando farinha de pouquinho em pouquinho e, normalmente, chega-se à quantidade de 3 e 1/3de xícara. A gente sempre coloca aproximadamente porque cada farinha tem as suas características e, além delas, a forma de armazenamento e o clima (principalmente a umidade do ar) fazem muita diferença. Acontece de usar de 3 e 1/4 de xícara num dia e 3 e 1/2 num outro. Exatamente por esses motivos é que a gente sempre diz pra colocar aos poucos (se for muita farinha de uma vez a massa pode ficar pesada) e conforme necessário.
      Com 2 xícaras a massa, com certeza, ficará muito mole. Ela precisa virar uma bola muito macia, mas que se solte da tigela.
      Conte com a gente, abraços, Ana e Helô

      • 5

        MUITO obrigada pela explicação…..mais do que isso, muito obrigada pela atenção e carinho na resposta! Está assando o pão e acho que vai dar super certo……eu já fiz diversas receitas sua e é uma delícia experimentar tudo. Amo ler ser site. Agradeço de coração por todo ensinamento e compartilhamento. Vou qq dia conhecer aí 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *