Adicionar à minha lista

Receita de chancliche caseiro

Ana Bacellar Receita de chancliche caseiro

Hoje é o dia da receita de chancliche caseiro!

Faz tempo, acho que foi em 1982, um amigo de faculdade me convidou pra ir com ele à festa de aniversário de um amigo dele. Mal eu sabia que seria um verdadeiro banquete armênio, daqueles inesquecíveis, mesa cheia com mil coisas deliciosas e tudo caseiro. Fiquei enlouquecida, passei horas ao redor da mesa provando cada prato, dos salgados aos doces e, tantos anos depois, basta fechar os olhos pra quase que sentir o gosto de várias das receitas. O chancliche, feito pela mãe do aniversariante ficou pra valer na lembrança, era maravilhoso.

O tempo passou e, uns 10 anos mais tarde, fui com o meu marido tomar café na casa de um historiador amigo dele em Franca e, de novo, comi um chancliche inesquecível. Eu me lembro do fio de azeite envolvendo aquela bolinha de coalhada deliciosa e de comer saboreando cada mini mordida.

De lá pra cá, fiz a receita de chancliche caseiro muitas vezes. O processo não é nada difícil, só dá um trabalhinho e precisa de tempo pra acontecer; o custo compensa muito; a satisfação do fazer em casa vale muito e o sabor do caseiro é mais delicado que o da maioria dos que a gente encontra nos mercados, sem falar que, em casa, cada um pode dar o seu toque no tempero.

Fazendo desde o início, a receita é meio que um projeto, pois primeiro é preciso fazer a coalhada seca (veja a receita como fazer coalhada seca), que leva ao menos umas 20h entre coalhar o leite e depois secar pra valer, e, depois de enrolar e temperar as bolinhas, ainda é preciso esperar mais umas 24h pro chancliche curar e ganhar unidade. Sem esse último descanso, são bolinhas de coalhada com uma camadinha de tempero em volta e regadas com azeite.

O atalho possível: comprar uma coalhada seca firme e pular direto pra etapa de enrolar e temperar o chancliche. Há chancliches grandes, mas eu fico com os miúdos, feitos com uma colherada de chá de coalhada, acho que são mais delicados.

Há receitas que pedem só pra fazer as bolinhas, colocar todas elas num pote, espalhar pelo meio uns grãos de pimenta e de algum outro tempero e cobrir com azeite. Dessa forma, as bolinhas ficam mais neutras e podem acompanhar vários pratos, e isso é ótimo. Mas confesso que eu, na maior parte das vezes, faço o meu chancliche mais temperado, pois rolo as minhas bolinhas no zaatar ou numa mistura de zaatar e de páprica doce.

Quanto ao zaatar, hoje é fácil encontrar potes da Zeeni e da Bombay especiarias nos mercados, tanto nas lojas físicas, como nas on-line, mas eu, que adoro fazer o máximo possível de coisas em casa, costumo preparar o meu zaatar caseiro.

Com homus de grão de bico, a pasta de frutas secas e romãs, pão e uma azeitonas eu já tenho a minha refeição.

Ingredientes

  • 500 g de coalhada seca bem firme (veja a receita de como fazer coalhada seca)
  • 3 colheres (sopa) de zaatar (de preferência faça a receita de zaatar feito em casa), ou a gosto
  • 1 colher (sopa) de páprica doce, ou a gosto
  • Azeite de oliva
  • Sal

Preparo

Coloque a coalhada numa tigela, junte um pouco de sal e misture até obter uma pasta homogênea.

Unte levemente as mãos com azeite, pegue colheradas de coalhada com 1 colher de chá (aproximadamente 40 g) e faça bolinhas.

Misture o zaatar e a páprica numa tigelinha. Role as bolinhas na mistura de condimentos e coloque num vidro que acomode todas elas bem juntas.

Junte azeite o bastante pra cobrir as bolinhas, feche o pote e leve à geladeira por pelo menos 24h pra curtir antes de servir.

O chancliche fica perfeito por uma semana na geladeira.

Sirva com pão e salada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *