Adicionar à minha lista

Pudim de pão da minha bisavó

Ana Bacellar

O perfume de um pudim de pão caseiro saindo no forno é algo mágico. Cresci ouvindo a minha mãe contar das conversas dela com a minha bisavó Mira, avó que ela adorava, acompanhadas de pedaços deliciosos de pudim de pão. Minha mãe sempre falou dele com água na boca e, de fato, ele era bom mesmo, comi algumas fatias quando era pequena e não me esqueço mesmo.

Acho lindo preparar um pudim quase bolo, que pode ser uma sobremesa de comer rezando, com tão poucos ingredientes e ainda pensando que é uma maneira de aproveitar o pão que sobrou.

A receita é tradicional, mas o sucesso, como não poderia deixar de ser, depende do pão amanhecido, que quanto mais firme melhor, do ovo, que se for fresco e caipira é mais saboroso, do leite, que se for integral dará mais cremosidade ao pudim e, é claro, de todo o carinho que vai nele.

O pudim preparado com pão mais denso, como um italiano, fica ótimo, mas desde que o pão seja bom, pode ser feito com pão francês, de leite, integral, brioche e croissant.

A canela, a noz moscada, as pitadas de cravo, a baunilha e o toque de vinho do Porto são essenciais pra perfumar e deixar o pudim realmente gostoso.

Quando tenho um pouco de uva-passa acrescento 1/3 de xícara (chá) de claras ou escuras.

O pudim fica com uma leve casquinha crocante por fora e quase cremoso por dentro.

Como sei que a receita nem sempre desenforma direito, mesmo untando ou forrando a fôrma com caramelo, gosto de fazer o meu pudim na própria assadeira (ou refratário) que irá à mesa.

Uma boa polvilhada de açúcar com canela finaliza o pudim com perfeição.

Ingredientes

  • 2 e ½ xícaras (chá) de pão amanhecido em cubinhos, de preferência um pão mais pesado, como um italiano (umas 4 fatias grossas, 150 g)
  • 2 xícaras (chá) de leite (480 ml)
  • 1 e 1/3 de xícara (chá) de açúcar comum (200 g)
  • 2 colheres (chá) de essência de baunilha
  • 1 pedaço de uns 3 cm de canela em pau
  • ¼ de colher (chá) de noz-moscada
  • 1 pitada de cravo em pó
  • 1 pitada de sal
  • 25 g de manteiga
  • 1 colher (sopa) de raspas de limão (1/2 limão)
  • 2 colheres (sopa) de vinho do Porto (30 ml)
  • 2 ovos
  • Manteiga pra untar
  • Açúcar e canela pra polvilhar

Preparo

Coloque o pão numa tigela grande e reserve.

Numa panela média, aqueça o leite, o açúcar, a baunilha, a canela, a noz-moscada, o cravo, o sal e mexa até dissolver. Quando ferver, junte a manteiga e, quando derreter, acrescente as raspas de limão.

Retire do fogo, despeje sobre o pão e deixe repousar por 10min, enquanto o forno aquece a 180ºC (médio-alto).

Unte com manteiga e polvilhe com uma mistura de açúcar e canela o refratário que irá à mesa ou uma assadeira média.

Acrescente o vinho e os ovos ao pão, descarte a canela em pau e coloque a massa no refratário.

Asse por uns 40min, até que o pudim esteja bem dourado e, enfiando um palito no centro, ele saia limpo.

Deixe amornar, polvilhe com açúcar e canela e sirva (se quiser, prepare na véspera e aqueça por uns 10min antes de servir).

2 Comentários

  1. 1

    Apesar de essa receita parecer maravilhosa, o meu não ficou com uma consistência tão legal. Ficou bem saboroso, mas não ficou compacto como os pudins de pão que estou acostumado.

    • 2

      Oi, Juliano! Como eu disse no texto existem muitas versões de pudim de pão. Essa receita que publiquei é o da minha bisavó e ele é fofinho mesmo. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *