Adicionar à minha lista

Licor de jabuticaba

Ana Bacellar

Licor caseiro é coisa de antigamente, de casa de avó ou de bisavó, que vai à mesa numa bandeja com toalhinha de crochê, numa garrafa linda de vidro ou de cristal rodeada por tacinhas ou copinhos também lindos. Licor não é coisa pra tomar todo dia, mas sim pra encerrar refeições especiais, não é bebida que se bebe em grandes quantidades, mas sim doses pequenas.

Licores de frutas têm tudo a ver com o meu jeito rústico e “do campo”, têm a ver com as estações, com o aproveitar a colheita ao máximo, por isso encantam. Se é pra servir um licor, que seja um feito em casa e preparado com frutas nossas, é outra coisa, outra emoção.

Eles não precisam ser melados de doce, nem fortes demais, podem ser doces na medida certa e delicados, deliciosos mesmo.

Quando fui atrás de versões com jabuticaba, a nossa frutinha querida, doce e azedinha na perfeição, vi um pouco de tudo. Achei receitas simplérrimas, que apenas diziam pra colocar frutas esmagadas numa garrafa com açúcar e cachaça, mexer e deixar descansar por uns 3 meses (experimentei e achei com pouco sabor de fruta e álcool agressivo). A maior parte das receitas pedia pra deixar frutas esmagadas ou inteiras num pote com cachaça, vodka ou álcool de cereais por 15 a 30 dias, então peneirar, misturar uma calda de açúcar e então servir (o licor já ficou melhor, mas ainda faltava alguma coisa).

Outras alternativas falavam pra colocar jabuticabas inteiras ou esmagadas num pote com açúcar pra fermentar por 15 a 30 dias, pra então peneirar, juntar a cachaça e servir (também ficou bom, mas achei o álcool muito marcante e poderia ser melhor). Aí vi uma sugestão de mesclar técnicas, resolvi experimentar, dei umas mexidas e cheguei à versão de um licor bem equilibrado, nada agressivo e com muito sabor, perfume e uma cor linda. Ele se desenvolve por um mês e de duas formas, que se juntam no final.

A receita nem ao fogo vai, não se leva mais de 30min pra preparar, apenas o descanso é de um mês, mas não é preciso fazer absolutamente nada durante esse tempo, além de sonhar com o primeiro gole. Depois do repouso, basta peneirar, colocar tudo na garrafa e servir. Se quiser deixar descansar por mais um mês, o licor fica ainda melhor e se conserva bem por uns seis meses.

Dá pra servir em temperatura ambiente, gelado, puro ou até como “kir royale” bem brasileiro, só colocar uma dose do licor numa tacinha e completar com um espumante, muito bom.

Ingredientes

  • 4 xícaras (chá) de jabuticaba madura, inteira, lavada e seca (600 g)
  • 1 xícara (chá) açúcar (150 g)
  • 1 xícara (chá) de cachaça (ou gim, ou vodka ou álcool de cereais - aproximadamente, 240 ml)

Preparo

O processo leva um mês, mas não dá trabalho algum, é muito simples.

Separe um vidro médio, lave e seque bem.

Alternando camadas e pressionando pra deixar tudo bem junto, coloque no pote 3 xícaras de jabuticaba e o açúcar.

Feche com filme e só posicione a tampa por cima, sem fechar pra valer, pois tudo vai fermentar e pode vazar.

Coloque uma etiqueta no pote com a data.

Num pote menor, coloque a xícara restante de jabuticaba e a cachaça, que deve cobrir totalmente as bolinhas (se necessário, acrescente mais um pouco de cachaça). Feche também com filme.

Coloque os dois potes num armário, pois devem ficar no escuro, e deixe tudo descansar, sem mexer, por um mês.

Ao final do tempo, abra os dos potes. Com muita delicadeza, pois quanto menos se agita a mistura fermentada de jabuticaba com açúcar, menos se oxida e melhor a qualidade do licor e melhor a durabilidade, descarte as bolinhas, que estarão totalmente ocas, e passe o líquido arroxeado pra uma garrafa limpa e transparente (a cor é tão linda que merece aparecer). Descarte também as bolinhas do pote da cachaça e transfira o líquido pra mesma garrafa.

Feche a garrafa, movimente pra misturar (nessa hora, como o álcool já estará incorporado, não há mais tanto risco de oxidação).

O licor poderá ser servido imediatamente, mas depois de mais um mês ele estará ainda melhor. É normal juntar um sedimento no fundo da garrafa.

133 Comentários

  1. 1
  2. 3

    eu tô meio com dúvida nesse processo, as bolinhas com açucar não vão gerar fungos? e o pote deve ser tampado com plástico filme de que forma, pra não entrar ar?

  3. 10
  4. 12

    Nossa, muito boa a receita, mas a sua impressão sobre as outras formas de preparar foi muito elucidativa pra eu decidir por essa. Tb não gosto do sabor forte se álcool! Esperando a próxima temporada das Jabuticabas. Obrigada, Helô!

  5. 14
  6. 16

    Ola Helo, você disse que se descansar por mais um mês fica melhor ainda. Minha dúvida: deixa direto por dois meses os dois potes curtindo ou após coar e misturar, deixa por um mês mais antes de consumir. Super obrigada! Marta

  7. 18
    • 19

      Mônica, geralmente rende uns 750 ml, mas depende muito da jabuticaba: se estiverem bem suculentas elas renderam mais, se forem mais cascudas e secas, mais polpa, darão menos suco. Beijos!

  8. 20
  9. 22
  10. 24

    Olá Helô!
    Sua receita é simplesmente PERFEITA!
    Fiz o licor ano passado e ele fez o maior sucesso. Estou aguardando ansiosamente as jaboticabas pra fazer mais… Obg!
    Abraço!

  11. 26
  12. 28
  13. 31
  14. 32
  15. 36
    • 37

      Oi, Alessandra, geralmente rende uns 750 ml, mas depende muito da jabuticaba: se estiverem bem suculentas elas renderam mais, se forem mais cascudas e secas, mais polpa, darão menos suco. Beijos!

  16. 38

    Olá!

    Tenho 2 dúvidas, quais sejam:

    1- As jabuticabas devem ser colocadas inteiras ou abertas nos potes?
    2- Você fala na possibilidade de transbordar durante a fermentação. Caso isso aconteça, qual deve ser o procedimento?

  17. 40
  18. 42

    Olá, Helô. Tudo bem?
    Primeiramente, obrigado por compartilhar experiências gastronômicas.
    Uma dúvida sobre esta receita: ao invés de misturar o conteúdo dos 2 potes em um terceiro, posso colocar o conteúdo do pote com álcool no pote com açúcar, afim de evitar maiores problemas com mofo, e só depois descartar as frutas?

    • 43

      Oi, Léo! Não pode, o importante é justamente conseguir num pote a fermentação doce e no outro, o álcool pra depois misturar. Esse é o pulo do gato! Beijos

  19. 44

    Bom dia, pretendo fazer uma quantidade considerável de licor… Posso dobrar ou triplicar a receita nos potes, ou isso alteraria o sabor? Tenho 15kg de jabuticaba recém-colhidas e já estou enjoado de consumir in natura… Já mandei 10kg pra fazerem geleia, e agora estou com esses 15kg pra produzir licor… E a cachaça, qual recomenda?

    • 45

      Oi, Juliano! Pode triplicar sim! Na verdade, a questão é ter potes pra tudo isso, haha! Quanto a cachaça, recomendo uma de boa qualidade, mas comum. Depois me conta como ficou, hein! Beijos

  20. 46

    Posso fazer com sake !?
    E o açúcar , é melhor que seja refinado ou não interfere se for o cristal ou o demerara, e o mascavo daria interferência muito grande no sabor!?

    • 47

      Oi, Yara! Não sugiro usar o sake, mas se quiser, pode juntar um espumante, vinho, cachaça ou vodka. Quanto o açúcar, o cristal funciona melhor porque dilui aos poucos e de forma mais equilibrada, mas dá certo com o refinado também! Beijos

  21. 48
  22. 51

    Helô, bom dia! Já ouvi dizer que é bom colocar um pedaço de carvão junto a cada mistura para não formar fungo. Isso procede ou realmente não há necessidade? Grata!

  23. 53

    Fiz desta maneira o licor o ano passado, ficou otimo! vi em um video na internet se nao me engano. Para quem tem grande quantidade,a cada 1kg de jabuticaba vai +-100gramas açúcar. em um vidro grande coloque a jabuticaba e açúcar intwrcaladamente.Em um vidro menor, coloque jabuticaba e cubra com cachaça. o processo é o mesmo q fiz. a melhor receita! este ano meu armario esta cheio de vidros de jabuticaba hehehe.Daleee licor p ano todo!

    Uma dúvida, nao posso dacrar totalmente os vidros pq pode estourar?

    • 54

      Oi, Luciana! Lacrar não é bom, pelo menos no início, pois os gases da fermentação fazem força pra sair e a tampa pode estourar, então o filme é a melhor solução. Beijos

  24. 55
  25. 57
    • 58

      Oi, Milena! O licor se conserva bem por uns seis meses. E ele não precisa de geladeira, mas se você preferir servir o licor gelado ou como base pra drinks, pode colocar lá sem problemas! Beijos

  26. 59

    Helo, acabei de preparar minhas misturas, fiz direitinho como explicou, ansiosa pra saber o resultado daqui 30 dias, rs
    Gratidão por esclarecer tão bem os diferentes processos. Bjs mando notícias daqui 1 mês rs

  27. 61
  28. 63
  29. 65

    Oi Helô, adorei a receita e a explicação, preparei o meu licor dia 29 e hoje fui conferir se estava tudo certo na questão de transbordar e reparei que no vidro da jabuticaba com açúcar está formando um pouco de fungo nas frutas do topo e tem também umas bolhas brancas. Como proceder? A receita vai ser perdida por conta disso?

  30. 67

    Obrigada por compartilhar essa receita e sua primorosa opinião sobre as outras. Eu vi várias formas e meu medo era que o gosto do álcool ficasse marcante, o modo como você descreveu as técnicas foi o que me fez decidir fazer a sua. Fiz hoje, coloquei dividido, tudo certinho e agora vou esquecer delas. Espero que dê certo, pois será meu presente de fim de ano para algumas pessoas.

  31. 69
  32. 71

    Olá Helô! E se eu não colocar o açúcar? Somente a fruta dentro da cachaça , qual a diferença d sabor? Ficará mais marcante ? Qual o papel d açúcar?
    Obrigado

    • 72

      Oi, Samuel! O açúcar é essencial pra fazer o licor! Só ele é capaz de causar a fermentação, sem ele, será apenas uma cachaça com sabor de jabuticaba. Beijos!

  33. 73

    Olá Helô amei achar vce gostei das receitas muito muito,estou experimentando fazer licor kkk já perdi até alguns,inclusive estou fazendo de jabuticaba e mandaram eu por uma medida de águá, hummmm agora fiquei com muita duvida pois vim verificar e achei sua pagina pode me ajudar?Obrigada.

  34. 75

    Helô, fiz as misturas em potes separados, não segui a receita a risca pq tinha jabuticaba demais, e sou exagerado, aparentemente está tudo certo preciso fazer a fusão, nessa parte q estou um tanto confuso, eu passo primeiro o do açúcar da peneira e descarto as frutas, e depois faço o mesmo com o do álcool, no final mesclo tudo? Fiz a mistura do açúcar num pote grande de palmito, não posso jogar simplesmente a mistura do álcool peneirando na mistura com açúcar e deixar curtindo as frutinhas do açúcar. Mais um mês já com o álcool?

    • 76

      Oi, Syllas! Um mês em 2 potes separadas, ai retire as bolinhas e misture os líquidos. Passando esse tempo, as bolinhas não servem pra mais nada. Beijos!

  35. 77

    Olá Helô,
    Tenho uma dúvida.:
    • Eu cubro o pote com o plástico filme, e não é preciso fazer nenhum furo no plástico, para que não corra o risco de estourar pela fermentação.?

    •Após o processo de fermentação, eu irei coar as jabuticabas que estao no açúcar e adicionar no que já coei que estava na bebida alcoólica.?

    • 78

      Oi, Carla! Não precisa fazer furo, o plástico é maleável, a tampa fechada que pode dar problema. E sim, você vai coar, assim todas as bolinhas vazias vão ser descartadas e os líquidos a gente mistura. Beijos

  36. 79
  37. 81
  38. 84

    Essa receita é maravilhosa! Fiz ano passado e hj estou fazendo novamente, dessa vez com o triplo de fruta pra não acabar tão rápido rs. A proporção de açúcar e cachaça é perfeita.

  39. 86
  40. 88
  41. 90
  42. 92

    Oi Heloísa, as jabuticabas que vão junto com a cachaça devem ser inteiras ou devo estourá-las? Não sou muito fã de cachaça, vi que vc sugere usar espumante ou vodka tbm. Vc acha que com essas bebidas fica mais suave? Devo usar as mesmas proporções da cachaça? Obrigada!

    • 93

      Oi, Maida! Não precisa estourar. E o gosto da cachaça não fica forte, mas com vodka da certíssimo e é mais neutro usando as mesmas proporções. Beijos!

  43. 95

    Fiz essa receita e o licor ficou maravilhoso!! Eu estava com medo de fungar as jabuticabas com açúcar e do álcool (vodka) retirar aquele amargo da casca, mas deu super certo! O cheiro delas fermentadas estava perfeito e é a primeira vez que tomo um licor realmente do meu gosto, que não é apenas álcool ou doce de mais. Sabor e aroma equilibrados. Não sou de comentar em páginas, mas essa receita vale a pena!

  44. 97
  45. 99
  46. 101
  47. 103

    Bom diaaa Helô tudo bem?
    Sua receita é sensacional… Eu fiz dia 27 do mês passado e já completou 1 mês. Finalizei a receita após os 30 dias e ficou simplesmente maravilhoso!

  48. 105

    Finalmente ficou pronto, muito obrigado pelas dicas! Usei pinga de um alambique próximo, separei em 3 partes, houve formação de fungos em um dos recipientes com açúcar, e o açúcar não derreteu por completo, ficou mais ou menos 1/3 no fundo em todos, mas o gosto ficou bom. Também não transbordou e não vi formação de gás, mas dava para sentir um cheiro bom durante a fermentação, então acho que estava acontecendo alguma coisa :). Ainda não decidi se misturo o conteúdo do recipiente que mofou, o que você acha? Seguem fotos do processo para quem quiser se inspirar: https://photos.app.goo.gl/2N1tGdd52tueqHqN6

    • 106

      Oi, William! Às vezes a gente não vê o gás, mas ele com certeza existe! Quanto ao recipiente que embolorou, não tenho como dar certeza de que está ok, só experimentando pra saber mesmo. Beijos! p.s. obrigada por compartilhar suas fotos!

      • 107

        Misturei tudo, ficou bom. Experimentei e ainda não morri. Perfumado, azedinho, doce e adstringente, quente, mas sem ardência de álcool. Espero não ter sido sorte de principiante, ano que vem tem mais! Obrigado!

  49. 108
  50. 110

    Oi Helo! Fiquei contando nos dedos estes 30 dias, minha primeira experiência, acabei de abrir, mas não tenho certeza se deu certo… as bolinhas não estouraram, estavam estufadas… a cor parece normal (apesar de eu achar que ficaria mais roxo e mais viscoso, tinha uma lembrança assim de licor),

  51. 111

    (Continuação) e o gosto não é muito doce, mas o cheiro está bom. Não vi os potes durante o período, ficaram bem quietinhos no fundo do armário, tinha um pouco de espuminha roxa, mas não parecia bolor. Só achei estranho elas não terem estourado… li todos os comentários, tbm vi sobre elas serem bem frescas. As minhas não eram, já estavam colhidas a alguns dias. Obrigada pelas explicações.

  52. 112
    • 113

      Oi, Dayana! Não tem problema, pode comentar o quanto quiser! Abri um licor no domingo e estava ótimo, mas as bolinhas de um dos potes estavam secas e a do outro estufada, e não estouradas, mas o líquido estava perfeito. O licor não é viscoso. Beijos!

  53. 114

    Helo parabens pela receita! Sera q se furarmos as jabuticabas com um palito de dente isso aceleraria o processo ou talvez deixaria mais doce o licor? Ou sera q sera q estragaria? O que voce acha? Beijos

    • 115

      Oi, Guilherme! Acho que o tempo de macerar não vai mudar muito se furar as bolinhas. O que vale é o tempo de fermentação. Também acho que não deve alterar a doçura natural, pois com esse repouso o açúcar da fruta se mescla ao açúcar e forma suco, que fermenta. Beijos@

  54. 116

    Boa tarde, gostei das dicas e vou fazer assim como descrito mas eu já havia feito 2 porções a 1 mês atraz e estou achando q ficou muito doce e a consistência do licor me parece Grosso, não sei se é p certo pq eu nunca vi licor pessoalmente, a minha receita foi a seguinte. 2 litros de jabuticaba, e cerca de 150 g de açúcar, coloquei num litro de refri e coloquei a açúcar em camadas e deixei fermentar por 30 dias tirando o gaz todos os dias.

    • 117

      ulisses, boa tarde! para o líquido se transformar em licor, é realmente necessária uma quantidade mínima de açúcar, pois ele é o responsável pela fermentação. na receita que eu dei, deixei as proporções certinhas e, assim, tanto em sabor, quanto em consistência, o licor acontece de forma correta. pode ser que o método que você utilizou funcione, mas não testei. abraços!

  55. 118

    Boa noite! Fiz o licor e depois de obedecer aos prazos, achei que ficou com sabor forte, como se tivesse soltado muito aquele “aperto” da casca. É assim mesmo?
    Sou marinheira de primeira viagem é preciso tirar essa dúvida, se o sabor final deve ser suave ou se é marcante mesmo, estilo vinho seco.
    Um abraço!

    • 119

      elisangela, boa noite! o sabor depende muito da jabuticaba utilizada, algumas têm mais tanino na casca e, assim, o licor fica mais forte e mais seco. já usei jabuticabas da jabuticabeira de casa e algumas compradas e sempre os resultados mudam… um abraço

  56. 120

    Olá, mandei uma primeira mensagem, mas por alguma razão, não apareceu. Cumpri prazos certos solicitados na receita e quanto ao resultado surgiu uma dúvida, talvez de principiante. O sabor deve ser suave, ou fica encorpado, tipo vinho seco? Estou com essa dúvida. Um abraço, obrigada desde já.

    • 121
      • 122

        Oi Heloísa,
        Muito obrigada pela resposta. Então vi que deu certo. Na próxima, procurarei Jaboticabas mais doces, pois essas que usei
        foram realmente mais cascudas e mais azedinhas. Na oportunidade, a parabenizo pela humildade em compartilhar seus experimentos e conhecimentos.
        Um abraço!

  57. 123

    Oi Heloísa,
    Muito obrigada pela resposta. Então vi que deu certo. Na próxima, procurarei Jaboticabas mais doces, pois essas que usei
    foram realmente mais cascudas e mais azedinhas. Na oportunidade, a parabenizo pela humildade em compartilhar seus experimentos e conhecimentos.
    Um abraço!

  58. 124
  59. 126
  60. 128
  61. 130

    Oi, Helô!
    Obrigado pela receita, fiz e vou ver como fica. Segui tudo certinho, exceto que eu estourei as jabuticabas ao invés de acomodar, tem problema?

    Obrigado e parabéns pelo blog, estou amando!!!

    • 131
    • 132

      Bom dia Helo,primeiro quero te parabenizar pela receita,ano passado deu certinho.Esse ano fiz de novo,mas o sabor do álcool prevalece.Sera que tem como “consertar”?Agradeço pela sua atenção e parabéns pelo site.

      • 133

        Oi, Josiel! Obrigada por acompanhar o site! Caso você tenha usado cachaça, ela pode ter sido muito marcante. Tente com vodka, acho que o sabor será mais sutil. Bjs

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *