Adicionar à minha lista

Laranja da terra em calda

Ana Bacellar

É uma pena que, num mundo que produz manga no inverno e morango no verão, ou que leva as frutas de um lado pro outro em poucos horas, a laranja da terra esteja tão esquecida, quase sumida.

A tristeza acontece porque só com essa laranja amarga e tão cascuda (a casca chega a passar de 0,5 cm de espessura) dá pra fazer doce de laranja. A laranja comum, de casca fina, só serve pra raspas e, no máximo, tirinhas finas em calda ou cristalizadas.

O sumiço da laranja da terra não é coisa de hoje, eu me lembro de ouvir, há pelo menos 20 anos, “fulano tem um pé tão carregado que é melhor buscar ainda hoje, vai acabar com tanta gente indo pegar e aí só no ano que vem”. Cansei ir atrás de laranjeiras antigas bem altas, retorcidas e que davam laranjas com a parte de fora da casca feiosa, mas isso não importava, pois vão pro lixo a camada fina de casca colorida e todo o miolo com os caroço, só a parte branca e bem grossa da casca vira doce.

Perdi a conta das horas que passei sentada na soleira da porta da cozinha da fazenda descascando a fruta com uma faquinha e ficando com as mãos amareladas pelo sumo. Era um trabalho de muita paciência, não era mole tirar toda a casca colorida sem ferir ou marcar a parte branca com os cortes (a casca deve manter o arredondado perfeito, sem facetados).

O tal doce provoca suspiros, mas é trabalhoso e lento, só a fase de tirar o amargo leva mais ou menos uma semana e depois ainda tem o cozimento na calda algumas vezes. Haja vontade de preparar e de comer!

Quem não tem laranjas frescas e “precisa” do doce tem uma saída, ainda que não seja a dos sonhos, é só procurar uma bandeja com pétalas já preparadas nas gôndolas de alguns supermercados e hortifrutis e finalizar na calda. O doce fica bem menos emocionante, mas é uma solução.

Em calda o doce já é maravilhoso, mas quem, como eu, adora laranja cristalizada bem suculenta ainda pode usar essa receita como base de laranja da terra cristalizada.

Ingredientes

  • 6 laranjas da terra (ou 1 kg de casca já preparada)
  • 1 litro de água pra calda
  • 1 kg açúcar, aproximadamente
  • 1 pedaço de uns 4 cm de canela em pau
  • 4 cravos-da-índia

Preparo

Com uma faca pequena e bem afiada, retire toda a casca colorida da laranja, tomando cuidado pra não machucar a parte branca, sem deixar marcas e evitando ao máximo deixar a parte branca facetada.

Pra deixar o doce mais bonito, como se fosse uma flor de 4 pétalas, faça uma cruz na parte oposta ao cabinho para perfurar a casca e solte e descarte o miolo, ou simplesmente corte a laranja ao meio, ou em quatro, e descarte o miolo.

Lave tudo muito bem, coloque numa tigela bem grande, ou numa bacia, cubra com água e, trocando a água pelo menos 3 vezes por dia, deixe de molho por mais ou menos uma semana, ou até que a água esteja bem clarinha e sem qualquer gosto amargo.

Numa panela grande, aqueça a água da calda, o açúcar, a canela, o cravo, mexa só até dissolver e deixe ferver por 5min, até virar uma calda rala. Junte a laranja e cozinhe em fogo baixo por mais ou menos 1h, até que a polpa esteja macia (o tempo depende da espessura da casca).

Retire a panela do fogo e deixe o doce repousar por umas 6h pra absorver melhor a calda.

Volte com o doce ao fogo, ferva por mais uns 5min, deixe descansar por mais umas 6h, ferva mais uma vez e depois deixe o doce esfriar e passe pra uma compoteira.

Se, entre uma fervura e outra, a calda estiver muito grossa e pouca, faça mais um pouco de calda pra completar.

6 Comentários

  1. 1
  2. 3
    • 4

      Oi, Katia! Nas grandes cidades as vezes é complicado achar, mas agora começa a estação dos cítricos e nos sacolões, feiras e mercados costumam vender. Moro na região de Perdizes aqui em SP, no sacolão por aqui já tem. Outra saída é elas já descascadas e prontas para começar o processo. Não é 100% igual, mas mata a vontade. Bjs

  3. 5

    Ahhh já estou há uma semana com as laranjas de molho trocando a água, eu só não me lembrava da proporção do açúcar pra água, obrigada, vou já já finalizar.

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *