Adicionar à minha lista

Frango thai moidinho delicioso

Laab gai

Ana Bacellar Frango thai moidinho delicioso

Esse frango thai moidinho delicioso traduz com perfeição a mistura de sabores e aromas que a comida tailandesa tem.

Comi um autêntico laab gai quando estive na Tailândia, em 2000, e aprendi duas versões em cursos que fiz por lá. Eles diziam que o laab gai, no caso de frango, mas que também poderia ser de porco ou de camarão, era uma salada quente, morna ou em temperatura ambiente pra servir com folhas verdes crocantes, como endívia e alface americana, que amparam uma porção do frango como barquinho, ou arroz de jasmim.

Como a gente adora receitas asiáticas, essa salada passou a fazer parte do dia-a-dia da cozinha de casa, mas também do cardápio de almoços e jantares e de aulas sobre cozinha tailandesa. Eu nunca me esqueço de um jantar tailandês que fiz na praia pra bastante gente e levei à mesa uma travessa com uns 3 kg de laab gai com as folhas ao lado. Umas duas ou três pessoas me disseram que eu era exagerada, que a mesa estava cheia de tantos outros pratos, com rolinhos, pad thai e duas outras saladas. Deu pra sentir que olhavam pro laab gai com desconfiança, já que visualmente ele era o mais apagado, contrastando com o colorido dos demais. Até que chamei os convidados, falei um pouquinho sobre os pratos, insisti pra que provassem um pouco de cada coisa e expliquei como comer o frango nas folhas. Foi impressionante, ele surpreendeu tanto que acabou antes de tudo, até mesmo dos rolinhos.

A receita do frango thai mioidinho delicioso é muito simples e fica pronta num piscar de olhos. Nem mesmo a separação e a preparação dos ingredientes são demoradas, como acontece com muitas receitas asiáticas.

Eu começo picando a cebola roxa, a pimenta em rodelinhas finas, ralando o alho e o gengibre e reservo.
Depois, pra conseguir que a carne fique bem úmida e macia, coloco o frango já sem pele e limpo de nervos e gorduras sobre uma tábua espaçosa e, com uma faca de chef, de lâmina grande e pesada, pico, repico e sigo repicando até conseguir que ele fique com textura de grosseiramente moído, que é o ideal. Se não quiser ter esse trabalho, compre já moído, mas não deixe de mexer na panela pro frango não juntar muito líquido e passar do ponto, não ficando macio.

Em seguida, cuido do arroz frito em pó, que pode até causar estranheza e parecer dispensável, mas é fácil e rápido de fazer, dá um sabor e um perfume únicos ao prato, além de ajudar a dar liga aos ingredientes. Uso arroz montigome (o mesmo glutinous rice que uso pra preparar o arroz doce thai de coco e manga, que é das melhores sobremesas da vida) ou arroz de jasmim. Pra isso, separo a porção de arroz (1/3 de xícara é suficiente, dá pra fazer 2 receitas, guardando num pote fechado por até 1 semana fora da geladeira).

Coloco apenas o arroz cru e sem óleo e nada mais numa frigideira, aqueço e, sempre mexendo, deixar dourar bem em fogo baixo até ficar com perfume de tostado. Em seguida, 2 possibilidades: socar o arroz no pilão ou triturar no liquidificador ou no processador até virar um pó, mas sempre peneirar antes de usar. Se não der, deixe o arroz de lado, mas acredite que a tarefa não tem nada de complicada e faz a diferença.

Então, eu separo o nam pla (molho tailandês de peixe fermentado que pode ser encontrado em mercados orientais, tanto em lojas físicas como online), o açúcar mascavo, o limão e pico a cebolinha, o coentro e deixo pra rasgar só na hora de finalizar o prato as folhas de hortelã e de manjericão, pois elas escurecem rápido.

Com tudo pronto, só cozinhar o frango, tarefa que mal leva 10min.

Quanto ao método de cozinhar, há duas possibilidades. Uns aquecem água ou caldo, juntam a carne com uma parte do molho de peixe, o alho, o gengibre e o açúcar, deixam no fogo por no máximo 5min, até o frango amaciar e dourar, então acrescentam os demais ingredientes e pronto, sem usar qualquer tipo de óleo. Eu prefiro aquecer 2 colheres (sopa) de óleo, juntar a pimenta, o alho, a cebola e o gengibre e esperar perfumar, o que mal leva 1min, então junto o frango com metade do nam pla e mexo pra soltar todos os grumos, depois adiciono a água (ou caldo de frango), o açúcar mascavo, paro de mexer e cozinho em fogo baixo por uns 5min, até o líquido todo secar e o frango dar uma leve dourada, junto o restante do nam pla, o suco de limão, acerto o sal, misturo as ervas e pra mesa. Acho que, dessa segunda maneira, o frango fica ainda mais saboroso.

Pra dar textura, já espalhei por cima umas 2 colheradas de amendoim torrado e salgado grosseiramente moído e ficou muito gostoso.

Quanto à pimenta, é preciso dizer que, na Tailândia, o prato é servido sempre com bastante pimenta, e tanto seca em pó, como fresca. Por aqui, o tanto de pimenta que eles usam costuma ser além da conta, mas vale a pena usar pelo menos 1 pimenta fresca pra entender como a receita é. Se realmente não gostar de pimentas mais ardidas, use pimenta biquinho, que dá sabor, aroma, mas não arde e se amar pimenta, só dobrar ou triplicar a dose.

O laab gai ou frango thai moidinho delicioso faz parte da lista de receitas que a gente precisa experimentar.

Frango thai moidinho delicioso

Ingredientes

  • 1 cebola roxa média em cubinhos (150 g)
  • 1 pimenta vermelha dedo de moça em rodelinhas finas, ou a gosto
  • 1 dente de alho grande ralado
  • 2 cm de gengibre ralado
  • 600 g de filé de peito de frango limpo e sem pele
  • 1/3 de xícara de arroz montigome ou de jasmim (40 g)
  • 2 colheres (sopa) de óleo vegetal
  • 3 colheres (sopa) de nam pla (molho de peixe tailandês)
  • ¼ de xícara de caldo de frango ou de água (60 ml)
  • 1 colher (sopa) de açúcar mascavo
  • Suco de 1 limão
  • 2 colheres (sopa) de cebolinha picada (2 fios)
  • 4 colheres (sopa) de coentro picado (4 ramos)
  • 2 colheres (sopa) de folhas de hortelã picada (2 ramos)
  • 2 colheres (sopa) de folhas de manjericão (2 ramos)
  • Sal

Preparo

Comece picando a cebola, a pimenta, ralando o alho e o gengibre e reserve.

Coloque os filés de frango já bem limpos de nervos e gorduras sobre uma tábua espaçosa e, com uma faca de chef, de lâmina grande e pesada, pique, repique e siga repicando até ficar com textura de carne grosseiramente moída. Se não quiser ter esse trabalho, compre o frango já moído, mas não deixe de mexer na panela pro frango não juntar muito líquido e passar do ponto, não ficando macio.

Em seguida, prepare o pó de arroz tostado, que deixa a receita muito mais saborosa, perfumada, além de ligar os ingredientes. Coloque apenas o arroz cru e sem óleo e nada mais numa frigideira, aqueça e, sempre mexendo, deixe dourar bem em fogo baixo até ficar com perfume de tostado.

Em seguida, soque o arroz no pilão ou triture no liquidificador ou no processador até virar um pó.

Passe por uma peneira.

Reserve 2 colheres (sopa) pra usar na receita e guarde o restante num pote fechado por até uma semana (já é um bom motivo pra preparar a receita de novo).

Aqueça bem uma frigideira larga e de bordas altas, se tiver uma wok ainda melhor. Junte o óleo, a cebola, a pimenta, o alho e o gengibre e espere perfumar por 1min.

Mantendo o fogo alto, acrescente o frango, metade do nam pla e misture até soltar os grumos e a carne mudar de cor.

Adicione o caldo e o açúcar, diminua o fogo, e cozinhe por uns 5min, até o líquido secar e o frango ficar macio e levemente dourado.

Acrescente o restante do nam pla, o suco de limão, o pó de arroz, ajuste o sal e retire do fogo.

Misture a cebolinha e o coentro picados e as folhas rasgadas de hortelã e de manjericão.

Sirva a salada quente, morna ou em temperatura ambiente com folhas de alface ou endívia e arroz de jasmim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *