Adicionar à minha lista

Frango coreano crocantíssimo

Ana Bacellar

Eu experimento de tudo, adoro conhecer novos sabores, ingredientes e culturas, mas algumas experiências não muito interessantes às vezes fazem com que a gente fique com pé atrás e leve mais tempo pra se abrir ao novo.

Há muitos anos, quando estudava em Paris, tive que conviver por meses com dois colegas de classe coreanos que não estavam dentre as pessoas mais educadas do mundo e que, ainda por cima, traziam marmitas nada apetitosas e caprichadas. Confesso que peguei birra e sempre que me diziam pra experimentar pratos coreanos eu resistia. Em casa, todos riam e diziam que a implicância era ridícula e não tinha nada a ver com o meu jeito de ser. Uma das minhas filhas foi passar um tempo fora, começou a comer nuns restaurantes coreanos e a me mandar mensagens dizendo que eu precisava experimentar, que era muito bom etc e tal. Em seguida, fui pra Inglaterra com a outra filha e depois de dar de cara com vários restaurantes coreanos, eu respirei fundo, entrei e pedi um arroz com mil coisas, o bibimbap, e que delícia! O Kimchi, esse eu já havia experimentado, era ótimo.

Aí resolvi “abrir” dois livros que estavam nos plásticos há uns 5 anos, li e reli, folheei as minhas revistas, olhei os meus sites preferidos e bora pra cozinha. Depois do arroz, fui pro outro grande clássico, o frango coreano crocantíssimo, dakgangjeong (dak é frango).

A receita coreana não fica nada atrás do frango à passarinho ou do frango frito ultra crocante americano, e chega a ser viciante. Como acontece com outras receitas de frango frito e crocante, a coreana é ótima como petisco, mas também vale como prato principal de uma refeição oriental, bastam arroz e uns legumes passados na manteiga pra acompanhar. Além de saborosa, é prática, pois é só temperar o frango, deixar marinar na geladeira por algumas horas e fritar, fazer o molho e misturar tudo.

A receita, como vai aqui, já está bem adaptada aos nossos padrões de tempero, que são culturais e, portanto, diferentes entre um povo e outro, sem certo ou errado. Pra 1 kg de frango, várias receitas sugeriam de 2 e 3 colheres (sopa) de pasta de pimenta coreana, que é ultra apimentada, ou falavam em até 6 pimentas secas fortíssimas, e substitui ou por 1 a 2 colheres (chá) da pasta coreana de pimenta ou, pra facilitar, por um pouco de molho simples de pimenta e quem gosta de mais pimenta, ainda pode juntar um tanto do seu molho preferido no prato. Sei que isso é algo muito pessoal e tem gente que nem experimenta, mas se tiver coragem de usar pelo menos um pouquinho de pimenta, use, pois faz parte da estrutura do prato e faz toda a diferença. Com o alho acontece a mesma coisa, por isso é importante usar pelo menos um dente grande ou dois médios, quantidade super razoável pra 1 kg de frango (encontrei receitas que falavam em 8 dentes).

Quanto ao método de fritura em duas etapas: não é de hoje que se diz que quando a fritura é feita em duas etapas é mais eficiente, que a crosta fica intacta e permanece crocante por mais tempo e o interior fica mais suculento. Na primeira fritura em óleo quente, o frango cozinha por dentro e apenas começa a fazer casquinha, depois é escorrido e volta pra frigideira com o óleo numa temperatura mais baixa pra ficar realmente crocante e dourado.

Fico feliz com a insistência familiar, pois estava realmente deixando de aproveitar comidas gostosas demais.

Ingredientes

Frango

  • 2 peitos de frango grandes, sem osso e sem pele (600 g)
  • 1 colher (sopa) de sal
  • 1 dente alho ralado
  • 4 colheres (sopa) de suco de limão (1 limão)
  • 1 xícara (chá) de maisena (100 g)
  • 900 ml de óleo vegetal

Molho

  • 2 colheres (sopa) de shoyu (30 ml)
  • 1 colher (sopa) de molho de pimenta vermelha (ou a gosto)
  • ¼ de xícara (chá) de saquê mirim (adocicado) – (60 ml)
  • 2 colheres (sopa) de vinagre de arroz (30 ml)
  • 2 colheres (sopa) de óleo de gergelim (30 ml)
  • 2 dentes de alho ralados
  • 1 colher (sopa) de gengibre ralado (2 cm)
  • ½ xícara (chá) de ketchup (150 g)
  • ¼ de xícara (chá) de açúcar mascavo (60 g)

Finalização

  • ½ xícara (chá) de amendoim torrado salgado, sem pele e grosseiramente picado (125 g)
  • 1 colher (sopa) de gergelim claro
  • 4 colheres (sopa) de cebolinha rodelas finas (4 ramos)

Preparo

Corte o frango em pedaços do tamanho de umas 2 mordidas (uns 3 cm), tempere o sal, o alho e o limão, cubra e deixe repousar por pelo menos 30min e até por umas 6h na geladeira. Uns 20min antes de servir, aqueça o óleo numa frigideira grande.

Empane os pedaços de frango com a maisena. Mergulhe os pedaços no óleo e frite por uns 15min, virando na metade do tempo, até que estejam bem dourados e crocantes. Escorra sobre papel absorvente e depois passe pra uma tigela grande.

Enquanto o frango frita, misture todos os ingredientes do molho numa panelinha e aqueça. Deixe ferver até engrossar, abrir caminho e surgirem umas bolhinhas na base da panela, pois nesse momento o molho começa a caramelizar. Reserve.

Misture o molho ao frango ainda quente, junte o amendoim, o gergelim e a cebolinha, misture pra envolver tudo muito bem e sirva.

4 Comentários

  1. 1
  2. 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *