Adicionar à minha lista

FILEZINHO DE PEIXE SIMPLES DOURADO NA MANTEIGA

file de peixe

Deu vontade de comer um peixinho simples, só dourado na manteiga, com um leve crocante por fora e macio por dentro? A receita é fácil e dá conta, só correr atrás do peixe.

É claro que o melhor peixe, o sonho de quem adora comer e preparar um pescado gostoso, é aquele fresquíssimo do mar, do rio ou da lagoa, comprado do pescador ou de uma peixaria muito especial, mas isso nem sempre acontece. Na vida real, o que importa é conseguir um peixe do seu agrado e adequado à receita, mas que tenha sido pescado de forma correta e sustentável, congelado com perfeição pra manter sabor, textura, aroma e características nutricionais, armazenado e transportado com segurança e comercializado de maneira justa e, é claro, em perfeito estado de conservação.
Filés de pescada, merluza, cação e tilápia fazem bonito em muitas receitas, tanto no dia a dia, quanto nas ocasiões mais especiais, são acessíveis e não são difíceis de encontrar nos bons mercados. Aliás, quando posso e vejo oportunidades interessantes, eu compro duas ou três porções além do pedido na receita e deixo no freezer pra semana seguinte.

Além de fáceis de encontrar, os filés ainda são práticos, pois já vêm prontos pra usar, não é preciso limpar o peixe, uma tarefa que depende de mais técnica e de vontade de encarar o processo de ponta a ponta (comprar, preparar a receita e limpar muito, pois ninguém quer uma cozinha com cheiro de peixe). Quando o mercado tem a sua peixaria, ainda dá pra pedir pra preparar os filés como quiser, ou seja, com ou sem pele, embalando de 2 em 2, de 4 em 4 e assim por diante. Não se esqueça de verificar se os filés já vêm sem espinhas.

O filezinho é apenas temperado com sal e limão, passado de leve na farinha de trigo já temperada com um pouco de sal (ou de fubá, que dá um crocante gostoso), depois dourado na manteiga – ou no azeite ou no óleo – até ficar com crocante. É uma receita básica, gostosa e faz parte do prato de muita gente pelo Brasil. Quem gosta de sabor de limão de forma suave deixa o peixe marinando por 10 a 15 minutos, quem prefere mais limão aumenta o tempo pra uns 30 minutos, no máximo por 1 hora pra manter o sabor do peixe, sem virar puro limão. Tem gente que acrescenta um pouco de alho ao tempero, a gosto mesmo.

Na frigideira, o que importa é aquecer a manteiga até derreter totalmente (junto sempre um fio de óleo pra evitar que a manteiga “queime” e, com a farinha, tudo escureça e com sabor mais esfumaçado), então colocar os filés na base sem deixar que um encoste no outro e mantendo espaço entre eles, deixar os filés parados, sem mexer, até que as bordas fiquem sequinhas e douradas, só então virar pra dourar do outro lado. Se a gente vira antes do tempo, a camada de farinha se solta e gruda tudo (mas dá pra comer…).

Uma frigideira que tenha uns 18 cm de base plana costuma acomodar uns 2 filezinhos de uns 180, portanto frito em duas rodadas. Vale muito a pena investir numa frigideira desse tamanho e com um bom revestimento anti-aderente, é super versátil na hora de cozinhar.

No dia da foto, eu usei a “pescada amarela” que estava congelada, cortei cada um dos 2 filés ao meio e fiquei com os 4 pedaços que a receita pede.
Dá pra completar a refeição de muitas formas, podem ser apenas legumes, como vagem na manteiga ou cenouras douradas na frigideira, ou purê de batatas, arroz branco de todo dia, feijão de todo dia, salada de folhas ou de tomates com um dos molhos de salada do post que todos adoram, ou com um pouco de maionese caseira.

Quanto ao limão, use o limão que gostar e tiver em casa. Eu amo o galego (o verde pequeno), gosto do thaiti (o verde maior e que acha acha em qualquer lugar), acho delicioso o sabor do siciliano (o amarelo), mas adoro o cravo (um vem rústico, que vai do verde amarelado ao laranja forte, também conhecido por rosa, capeta ou caipira) e como tenho até um limoeiro de cravo no quintal, uso e abuso dele durante uns meses do ano. No dia da foto usei o cravo, por isso é alaranjado. Se quiser, sirva o peixe com metades ou quartos de limão ao lado.

Preparo

Uns 40 minutos antes de servir, coloque os filezinhos de peixe num prato fundo ou num refratário que acomode todos bem juntos, mas sem dobrar muito pra evitar que eles se desfaçam. Junte sal, se quiser também acrescente um pouco de pimenta-do-reino e até com um pouco de alho esmagado, regue com o suco de limão e misture com delicadeza. Cubra bem e leve à geladeira por pelo menos 10 minutos e até por 1 hora (depois disso o sabor do limão fica intenso demais e o do peixe some).

Uns 10 minutos antes de servir, retire o peixe da geladeira. Coloque a farinha de trigo num prato fundo, junte umas 2 pitadas de sal e misture (se quiser, acrescente pimenta-do-reino). Passe cada um dos lados de cada filé de peixe pela farinha e descarte o excedente.

Regue o fundo de uma frigideira média com um fio de óleo e junte metade da manteiga. Assim que a manteiga derreter, coloque 2 filés de peixe na frigideira e mantendo um espaço entre eles e, mantendo o fogo de médio pra alto e não mexa até as bordas começarem a dourar e a secar. Então vire para dourar do outro lado e passe para a travessa de servir. Frite os demais, coloque ao lado os pedaços de limão e sirva com o que quiser. Sugestões que estão no site: vagem na manteiga ou cenouras douradas na frigideira, ou purê de batatas, arroz branco de todo dia, feijão de todo dia, salada de folhas ou de tomates com um dos molhos de salada do post que todos adoram, ou com um pouco de maionese caseira.

2 Comentários

  1. 1
    • 2

      Valéria, bom dia!
      Que gostoso saber que você gostou do peixe, tão simples e tão bom, né?
      Temos sempre novidades, siga com o Na Cozinha da Helô.
      Abraços, Ana e Helô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *