Adicionar à minha lista

Farofinha de 5 minutos

Ana Bacellar

Nem sei quantas vezes eu percebi o espanto de quem me pergunta “qual o seu prato preferido?” e respondo “farofa”. Amo farofa de qualquer farinha boa, de milho bijú e de mandioca fina, grossa, biju, amarela ou d’água. Sempre tenho várias farinhas diferentes, vivo comprando e experimentando farinhas de tudo o quanto do Brasil, e também ganho muitas, já que muita gente sabe desse meu amor intenso e acaba me trazendo saquinhos dessas preciosidades.

Na minha casa, faço farofa pelo menos três vezes por semana, normalmente uma simples só com manteiga e cebola, mas às vezes, no final, junto salsinha, cebolinha, coentro, ovo, azeitona, banana, cenoura, bacon torradinho ou alguma sobra de carne desfiada, o que tiver dando sopa na geladeira.

Poucas coisas são tão fáceis e rápidas de fazer como farofa, mas, por incrível que pareça, muita gente diz que não sabe preparar e acaba comprando saquinhos de farofa pronta ou come farinha pura como se fosse farofa (a pura é boa pra fazer pirão no prato, mas a finalidade é outra).

Uma boa farofa começa com manteiga, bacon, gordura da panela ou da assadeira ou azeite de dendê. Sem gordura, a farofa nunca será farofa, será farinha seca. Depois entra o tempero, normalmente cebola ou alho, que precisa ser refogado nessa gordura pra dar sabor e perfume (quem simplesmente joga a cebola e a farinha na panela de uma vez não termina com farofa gostosa).

Aí entra a farinha e o sal, que merece cuidado, pois farinha “pega” sal muito fácil, e é o momento de mexer pra conseguir que a farinha fique totalmente envolvida pela gordura temperada (nessa hora, se quiser, incremente a farofa com o que quiser). Tem que mexer mesmo e desligar o fogo assim que aquecer, pois farinha queima num piscar de olhos e o cheiro de queimado se espalha de tal jeito que a farofa inteira vai pro lixo, não dá mesmo pra descuidar.

Arroz e feijão são os acompanhamentos perfeitos.

Ingredientes

  • 1 cebola média em cubinhos (150 g)
  • 25 g de manteiga
  • 2 xícaras (chá) de farinha de mandioca ou de milho
  • Sal

Opcional

  • 1 ovo cozido picado
  • 2 colheres (sopa) de azeitona picada
  • 2 colheres (sopa) de salsinha (2 ramos) e de cebolinha picadas

Preparo

Aqueça a manteiga numa frigideira grande e doure ligeiramente a cebola.

Junte a farinha e sal (cuidado, farofa fica salgada só de pensar, melhor colocar uma colher de chá, experimentar e acrescentar mais se necessário).

Mexa até envolver tudo e conseguir uma farofa crocante e perfumada. Nessa hora, se quiser, junte ovo cozido, azeitona, salsinha etc…

Retire do fogo e sirva com arroz e feijão.

9 Comentários

  1. 1
    • 2

      Regina, bom dia!!! Essa eu não conheço e fiquei morrendo de vontade de experimentar! Amo farinhas e farofa, que é o meu prato predileto. Irei atrás assim que esse caos passar. Obrigada pela dica, um abraço, Helô

  2. 3
    • 4

      Belci, bom dia!
      Normalmente, por segurança alimentar, a regra básica é de 3 dias na geladeira, mas é claro que tudo depende do alimento. Uma farofa bem úmida com camarões dura menos, enquanto uma sequinha com carne seca dura mais.
      A farofa básica, só com cebola já dourada, dura pelo menos os 3 dias. Porém, conforme os dias passam, ela vai ressecando e merece um pouquinho de manteiga na hora de aquecer. Guarde sempre em pote bem fechado na geladeira.
      Feliz por saber que você está acompanhando o site!
      Abraços, Ana e Helô

  3. 6

    Nao coloque muita farinha para que a farofa nao fique ressecada, pois seu paladar esta na cenoura, se colocar muita farinha, quando come-la nao sentira o sabor da cenoura.

    • 7

      Olá!
      Com certeza, quando a gente usa cenoura é melhor usar bastante cenoura (para ter gosto de cenoura), mas sem a quantidade mínima de farinha a receita não se transforma em farofa. Como você disse, bom senso é tudo.
      Abraços!

  4. 8

    Meus pratos favoritos tem que ter farofa… pode faltar tudo, menos a farofa… tem alguma dica para preparar farofa com pouco sódio para quem tem pedra no rim?
    Ou alguma marca com pouco sódio?

    • 9

      Bene, boa noite!
      Eu – Helô – também não vivo sem farofa, é o meu prato preferido.
      Para controlar o sódio, a saída é a mesma que existe para qualquer outra receita, quer dizer, usar ervas, especiarias e outros legumes aromatizantes. Ingredientes como castanhas picadas ou cebolas tostadas na frigideira, sobras de carnes em lascas, ovos cozidos e milho verde são apenas exemplos de produtos que enriquecem a farofa e, também, tiram um pouco o foco do sódio.
      Conte com a gente!
      Abraços, Ana e Helô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *