Adicionar à minha lista

Doce de cenoura indiano

Ana Bacellar

Por aqui, não é muito comum encontrar alguém que já tenha experimentado ou ouvido falar numa receita indiana de sobremesa chamada “gajar ka halwa”, que é escandalosamente boa e, ao mesmo tempo, intrigante.

Há uns bons anos, folheando os meus livros de cozinha indiana, que são muitos, pois sou apaixonada pelo assunto, bati os olhos na receita do tal doce, que era tão lindo e apetitoso que, de ler o texto e ver a foto, já me deu água na boca. Incluí a receita na minha lista “pra experimentar”, mas acabei não fazendo.

Aí, no ano passado, quando tive o privilégio de passar dois dias cozinhando com a mestra queridíssima Julie Sahni (na casa dela e só nós duas!!), falei sobre o doce e ela me contou muito sobre ele, pois é típico da região de Delhi, de onde ela veio, e logo preparamos uma receita. A gente saboreou o doce de colherada em colherada e eu só me perguntava como é que deixei a receita na lista por tanto tempo, mas tudo bem, antes tarde do que nunca.

Voltando pra casa, fui organizar a receita, preparei e servi. Simplesmente adorei ver as reações de surpresa de quem experimentou meio que torcendo o nariz, afinal de contas, por aqui, só se costuma comer cenoura com açúcar no bolo de cenoura pra todo dia, e gostou tanto que repetiu a dose.

A receita não é difícil de preparar, apenas leva um tempo pra cozinhar em fogo baixo, que é um dos pulos do gato da receita. A lista de ingredientes é pequena e simples, a não ser pelo cardamomo, que não é tão usual, mas é fácil de achar. Além da cenoura, que não Índia costuma ser a mais avermelhada, que dá uma cor linda à sobremesa e é bem doce, mas aqui pode ser a alaranjada comum, a receita leva ghee (a manteiga indiana clarificada, mas que pode ser a comum), leite, açúcar, cardamomo e canela, pistaches ou amêndoas grosseiramente moídos e uva-passa.

Quando tenho a sorte de encontrar cenouras avermelhadas no Instituto Chão, na feira de orgânicos do Parque da Água Branca ou nas gôndolas de alguns supermercados que trabalham com orgânicos e vegetais de pequenos produtores, faço o doce com elas, mas vira e mexe faço com cenouras comuns, desde que sejam frescas, firmes, de cascas lisas, suculentas.

Na hora de preparar, basta ralar a cenoura num ralador grosso, colocar numa panela média com a manteiga clarificada e mexer por 5 a 10min, até a cenoura mudar de textura, perder o jeito de legume cru e ficar levemente brilhante. Então, junta-se o leite, o açúcar, as especiarias e, mexendo de vez em quando pra não grudar na panela, só cozinhar em fogo baixo por mais uns 40min, até o leite evaporar totalmente e a cenoura ficar bem macia, perfumada e saborosa. Nesse momento, basta juntar o pistache e a uva-passa, retirar do fogo, deixar amornar, colocar numa compoteira e servir.

Embora alguns prefiram comer o doce quente, saindo da panela, eu gosto dele mais morno e acompanhado de uma colherada farta de iogurte cremoso ou de uma bola de sorvete de leite.

Como o doce fica perfeito na geladeira por até uma semana, dá pra preparar com antecedência e aquecer no fogo ou no micro-ondas por uns segundos antes de servir. Quem experimenta se encanta e pede mais, e mais, e mais…

Veganos e intolerantes à lactose podem comer o doce apenas substituindo a manteiga clarificada por 3 colheres (sopa) de óleo vegetal e usando um leite vegetal, que pode ser de amêndoa, de castanha de caju ou do Pará ou de coco.

E muito importante: o doce é versátil e combina com mil coisas, não só com pratos indianos.

Ingredientes

  • 4 cenouras grandes (500 g)
  • 1 e ½ xícara (chá) de leite (360 ml)
  • ½ xícara (chá) de açúcar
  • 4 bagos de cardamomo esmagados
  • 1 pedaço de uns 2 cm de canela em pau
  • 3 colheres (sopa) de ghee (manteiga clarificada, ou 25 g de manteiga comum)
  • ½ xícara (chá) de pistache grosseiramente moído (ou amêndoa, 120 g)
  • ½ xícara (chá) de uva-passa (clara ou escura, 70 g)

Preparo

Imediatamente antes de servir, pra que a cenoura não escureça, descasque, rale com um ralador grosso e coloque numa panela média com a manteiga clarificada.

Aqueça e, sempre mexendo, cozinhe por 5 a 10min, até que esteja macia, brilhante e levemente caramelizada.

Então, junte o leite, o açúcar, as especiarias e, mexendo de 5 em 5min pra não grudar na panela, cozinhe em fogo baixo por mais ou menos 40min, até o leite evaporar totalmente e a cenoura ficar bem macia, perfumada e saborosa.

Junte o pistache e a uva-passa, retire do fogo, deixe amornar e coloque na tigela de servir. Sirva o doce morno com iogurte cremoso ou com sorvete de leite.

Se quiser, faça o doce com até uma semana de antecedência, guarde num pote bem fechado na geladeira e aqueça no fogo ou por uns segundo no micro-ondas antes de servir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *