Adicionar à minha lista

Croquete de carne com batata

Ana Bacellar

Em casa, tudo se aproveita, meio pãozinho vira migalhas que se uso de base pra uma crosta saborosa. Dependendo das quantidades das sobras, do tipo da carne e da preparação, eu desfio ou fatio fino ou pico e recheio sanduíches ou escondidinho, incremento uma salada, enriqueço uma farofa ou um molho pra massa, polenta ou faço croquete.

Croquete é tudo de bom, tanto como parte do prato com arroz, feijão, purê de batata e salada, quanto como salgadinho de festa de aniversário de crianças e adultos e também é boteco total, quer dizer, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Como sobras são imprevisíveis e só quando tem festa a quantidade costuma ser grande, pensei numa receita a partir de 1 xícara (chá) de sobras de carne desfiada que dá uns 20 croquetes maiores ou 50 miúdos, tudo compatível com o dia-a-dia.

Quanto à carne, o mais comum é usar sobras de carne bovina, mas nada impede que os croquetes sejam de cordeiro, porco, cabrito ou de uma ave.

A massa leva 1 xícara (chá) das sobras da carne, 1 xícara (chá) de batata cozida e espremida, 1 ovo pra dar liga e ¼ de xícara (chá) de farinha de trigo pra deixar a massa firme, principalmente nos casos de sobras de carne com molho.

Há receitas que substituem a batata cozida por molho béchamel ou pão amolecido no leite e elas funcionam, mas eu fico com a textura do croquete com batata.

Como cada sobra de carne tem o seu tempero e é esse ele que deixa o croquete saboroso, pois a batata cozida não tem tempero algum, é fundamental acertar o sal, a pimenta e outros aromatizantes da mistura pronta. Pra não correr riscos, a não ser quando tenho uma carne ultra temperada, prefiro dar uma retemperada, douro uma cebola na manteiga, junto a carne com o molho (se houver), sal, pimenta, salsinha picada e pronto.

Passo a carne pelo moedor de carne, ou processo com o ovo e a farinha, acrescento a batata e acerto de novo o sal e a pimenta. Faço isso porque acho muito triste e decepcionante pensar num croquete, preparar a mistura, modelar um a um, fritar e morder um bolinho sem graça (isso acontece com mil croquetes por aí).

Depois de testar vários tamanhos, concluí que 1 porção de 1 colher (chá) de mistura é o ideal, dá um bolinho lindo e com ótima textura, miolo e casquinha na medida certa, mas nada impede que se faça um croquete com o dobro da quantidade de massa.

Acho que nunca me esquecerei da imagem de uma assadeira com uns 200 mini croquetes idênticos preparados pela Nair, que trabalhou a vida toda na casa da avó do meu marido, eram impecáveis.

Apesar de saber que alguns acham que dá tranquilamente pra fritar os croquetes com antecedência e aquecer no forno ou mergulhar no óleo quente por uns minutos antes de servir, acho que fritar é tão rápido que nada justifica o atalho, fritar e servir é outra coisa.

Sirva os croquetes com um molho de pimenta saboroso, ou com ketchup caseiro de tomate e mostarda caseira ao mel ou, pra matar a vontade dos croquetes da Caverna Bugre, um restaurante antigo e meio alemão de Pinheiros, polvilhe com sal de aipo.

Ingredientes

  • 25 g de manteiga
  • 1 cebola pequena (120 g)
  • 1 xícara (chá) de sobras de carne pronta, assada ou de panela, e desfiada
  • 1 xícara (chá) de batata cozida espremida (250 g)
  • 1/4 de xícara (chá) de farinha de trigo (30 g)
  • 2 ovos
  • 1 xícara (chá) de farinha de rosca (aproximadamente 170g)
  • Sal
  • Pimenta-do-reino
  • 900 ml de óleo pra untar as mãos e pra fritar

Preparo

Numa panela média, aqueça a manteiga e doure ligeiramente a cebola. Junte a carne com algum molhinho se houver, acerte o sal e a pimenta e deixe amornar.

Processe a carne com 1 ovo e a farinha ou passe pelo moedor de carne até conseguir uma pasta quase lisa. Junte a batata e acerte o sal e a pimenta de novo.

Unte as mãos com um pouquinho de óleo, pegue porções de massa com uma colher (chá) e molde os croquetes.

Coloque o outro ovo num prato fundo e bata ligeiramente com um garfo. Ponha a farinha de rosca em outro prato.

Passe os croquetes pelo ovo e depois pela farinha de rosca. (Se quiser, prepare até aqui na véspera e guarde na geladeira, ou congele por até 1 mês.)

Pouco antes de servir, frite os croquetes em óleo quente até que estejam dourados e com uma casquinha crocante e escorra sobre papel absorvente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *