Adicionar à minha lista

Creme gelado de tapioca com coco dourado

Feito com:
Ana Bacellar

Quem já comeu ao menos uma fatiazinha do bolo podre do Pará sabe que de estranho ele só tem o nome, pois é uma delícia, tanto de sabor como de textura. Ele se parece bastante com cuscuz gelado de tapioca nordestino, já que os dois levam leite de coco, coco ralado, leite e açúcar ou leite condensado, e são fáceis de fazer, só misturar e deixar encorpar na geladeira, nada de forno.

Os dois são de tapioca, mas a diferença está no tipo da tapioca, que, além de significar panquequinha e biju, também é o nome de algumas farinhas muito brancas que entram em receitas de bolo, cuscuz, pudim, mingau, mas nem sempre são iguais pelo Brasil. A farinha de tapioca nordestina é granulada, com jeito de quebradinha, como se fosse canjica ou quirera de milho, e a paraense se parece com isopor, é flocada e levíssima. A nordestina deixa a preparação mais firme, a paraense dá mais cremosidade, mas as duas são incríveis e dão às preparações a consistência puxa-puxa única que é sucesso sempre.

Pois bem, logo que cheguei da minha semana deliciosa no Pará, separei um tanto da farinha de tapioca da Manioca, que é de uma alvura e delicadeza sem igual, e fui preparar um bolo podre. Coloquei a tapioca numa tigela e juntei o leite, só que me distraí com uma campainha e coloquei o leite de novo, quer dizer, em dobro (acontece com todo mundo!!!). Como eu só me dei conta do erro quando adicionei os ingredientes restantes, resolvi seguir com a receita, mas já sabendo que teria que colocar numa tigela, pois ficaria mole, impossível de enformar pra servir em fatias.

Resolvi, também, aquecer numa frigideira o restante do coco fresco que havia na geladeira com açúcar e dei uma leve dourada.

Na hora de servir, coloquei umas 2 colheradas do creme em cada potinho e espalhei por cima um pouco do coco. Ficou muito bom!

Ingredientes

  • 2 xícaras (chá) de leite (480 ml)
  • ¾ de xícara (chá) de leite de coco (1 garrafinha, 200 ml)
  • 1 e ½ xícara (chá) de leite condensado (395 g)
  • 3 e ½ xícaras (chá) de farinha de tapioca do Pará (flocada que parece isopor – 125 g)
  • 1 e ½ xícara (chá) de coco fresco ralado grosso (150 g)
  • ¼ de xícara (chá) de açúcar

Preparo

Numa panela média e mexendo pra não grudar, aqueça o leite, o leite de coco e o leite condensado.

Enquanto isso, coloque a tapioca e metade do coco na tigela média em que o doce irá à mesa e reserve.

Quando o leite ferver, despeje sobre a tapioca, misture e deixe repousar por 30min em temperatura ambiente.

Cubra com filme e leve à geladeira por pelo menos 3h pra firmar (ou até por 2 dias).

Enquanto isso, aqueça o restante do coco e o açúcar numa frigideira média anti-aderente e, sempre mexendo, deixe no fogo até começar a dourar (o processo leva de 5 e 10min).

Retire do fogo, deixe esfriar e guarde por até 2 dias na geladeira.

Espalhe o coco dourado sobre o doce na hora de servir.

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *