Adicionar à minha lista

Compota de tomate

Ana Bacellar

Quem, como eu, adora tomate e comidas agridoces vai se encantar com a receita. A compota fica saborosa, macia e acompanha deliciosamente bem queijos, pães, sanduíches e grelhados e é fácil de fazer. Só dá um trabalhinho descartar a pele, as sementes e picar os tomates em cubinhos, mas não de outro mundo. Pra isso, ferva uns 2 litros de água, mergulhe os tomates nessa água por uns 2min, escorra, puxe as peles (elas começam a soltar da polpa), corte todos eles ao meio, puxe as sementes e pique. Os cubinhos nem precisam sem perfeitos, pois quase que se desmancham no fogo.

Nem sei quando a receita entrou na minha vida, mas sei que faz muito tempo e, de vez em quando, quando a geladeira se enchia de tomates, eu preparava uma leva. Até que, em janeiro de 2017, passei um tempo em Portugal e fui com a Ana, minha filha mais nova, jantar no Cantinho do Avillez do Porto. O garçom, que era uma simpatia, disse que havia um queijo assado com chutney de tomates que, embora estivesse no cardápio como prato vegetariano, fazia um sucesso enorme como entrada. Ela explicou que era um queijo de ovelha de “Nisa”, uma cidade do Alto do Alentejo. Pedimos e, nossa…, sensacional. Repetimos a dose no Cantinho do Avillez de Lisboa.

Na hora em que dei a primeira garfada, eu me lembrei da receita da compota de tomates, que tem tudo a ver com o chutney do Avillez. Derreta um queijo e experimente, vale a pena.

Como ela se conserva muito bem na geladeira por uma semana, é perfeita pra receber.

O que importa é caprichar nos tomates, que devem ser saborosos e bem maduros.

Ingredientes

  • 1 kg de tomates bem maduros e vermelhos, sem pele e sem sementes, em cubos médios (uns 7)
  • 1/4 de xícara (chá) de mel (50 g)
  • 2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
  • 2 ramos de salsinha
  • 2 ramos de manjericão
  • 3 ramos de tomilho
  • Sal

Preparo

Coloque o tomate e uma pitada de sal numa panela média e que acomode tudo bem junto, tampe e aqueça. Quando soltar um caldinho e ferver, destampe e deixe em fogo baixo até começar a amolecer.

Junte o mel, o vinagre e o amarrado de ervas e deixe no fogo por mais 30min, até reduzir a aproximadamente 1 e ½ xícara de uma pasta macia e consistente.

Descarte as ervas, ajuste o sal, deixe esfriar e guarde por até uma semana na geladeira.

Sirva com torradas, queijos ou acompanhando grelhados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *