Adicionar à minha lista

Como fazer uma farofinha rápida

Ana Bacellar farofinha rápida

Quer saber como fazer uma farofinha rápida?

Nem sei quantas vezes eu percebi o espanto de quem me pergunta “qual o seu prato preferido?” e respondo “farofa”. Amo farofa de qualquer farinha boa, de milho bijú e de mandioca fina, grossa, biju, amarela ou d’água. Sempre tenho várias farinhas diferentes, vivo comprando e experimentando farinhas de tudo o quanto do Brasil, e também ganho muitas, já que muita gente sabe desse meu amor intenso e acaba me trazendo saquinhos dessas preciosidades.

Na minha casa, faço farofinha rápida pelo menos três vezes por semana, normalmente uma simples só com manteiga e cebola, mas às vezes, no final, junto salsinha, cebolinha, coentro, ovo, azeitona, banana, cenoura, bacon torradinho ou alguma sobra de carne desfiada, o que tiver dando sopa na geladeira.

Poucas coisas são tão fáceis e rápidas de fazer como farofa, mas, por incrível que pareça, muita gente diz que não sabe preparar e acaba comprando saquinhos de farofa pronta ou come farinha pura como se fosse farofa (a pura é boa pra fazer pirão no prato, mas a finalidade é outra).

Uma boa farofa começa com manteiga, bacon, gordura da panela ou da assadeira ou azeite de dendê. Sem gordura, a farofa nunca será farofa, será farinha seca. Depois entra o tempero, normalmente cebola ou alho, que precisa ser refogado nessa gordura pra dar sabor e perfume (quem simplesmente joga a cebola e a farinha na panela de uma vez não termina com farofa gostosa).

Aí entra a farinha e o sal, que merece cuidado, pois farinha “pega” sal muito fácil, e é o momento de mexer pra conseguir que a farinha fique totalmente envolvida pela gordura temperada (nessa hora, se quiser, incremente a farofa com o que quiser). Tem que mexer mesmo e desligar o fogo assim que aquecer, pois farinha queima num piscar de olhos e o cheiro de queimado se espalha de tal jeito que a farofa inteira vai pro lixo, não dá mesmo pra descuidar.

Arroz e feijão são os acompanhamentos perfeitos.

Ingredientes

  • 1 cebola média em cubinhos (150 g)
  • 25 g de manteiga
  • 2 xícaras (chá) de farinha de mandioca ou de milho
  • Sal

Opcional

  • 1 ovo cozido picado
  • 2 colheres (sopa) de azeitona picada
  • 2 colheres (sopa) de salsinha (2 ramos) e de cebolinha picadas

Preparo

Aqueça a manteiga numa frigideira grande e doure ligeiramente a cebola.

Junte a farinha e sal (cuidado, farofa fica salgada só de pensar, melhor colocar uma colher de chá, experimentar e acrescentar mais se necessário).

Mexa até envolver tudo e conseguir uma farofa crocante e perfumada. Nessa hora, se quiser, junte ovo cozido, azeitona, salsinha etc…

Retire do fogo e sirva com arroz e feijão.

11 Comentários

  1. 1
    • 2

      Regina, bom dia!!! Essa eu não conheço e fiquei morrendo de vontade de experimentar! Amo farinhas e farofa, que é o meu prato predileto. Irei atrás assim que esse caos passar. Obrigada pela dica, um abraço, Helô

  2. 3
    • 4

      Belci, bom dia!
      Normalmente, por segurança alimentar, a regra básica é de 3 dias na geladeira, mas é claro que tudo depende do alimento. Uma farofa bem úmida com camarões dura menos, enquanto uma sequinha com carne seca dura mais.
      A farofa básica, só com cebola já dourada, dura pelo menos os 3 dias. Porém, conforme os dias passam, ela vai ressecando e merece um pouquinho de manteiga na hora de aquecer. Guarde sempre em pote bem fechado na geladeira.
      Feliz por saber que você está acompanhando o site!
      Abraços, Ana e Helô

  3. 6

    Nao coloque muita farinha para que a farofa nao fique ressecada, pois seu paladar esta na cenoura, se colocar muita farinha, quando come-la nao sentira o sabor da cenoura.

    • 7

      Olá!
      Com certeza, quando a gente usa cenoura é melhor usar bastante cenoura (para ter gosto de cenoura), mas sem a quantidade mínima de farinha a receita não se transforma em farofa. Como você disse, bom senso é tudo.
      Abraços!

  4. 8

    Meus pratos favoritos tem que ter farofa… pode faltar tudo, menos a farofa… tem alguma dica para preparar farofa com pouco sódio para quem tem pedra no rim?
    Ou alguma marca com pouco sódio?

    • 9

      Bene, boa noite!
      Eu – Helô – também não vivo sem farofa, é o meu prato preferido.
      Para controlar o sódio, a saída é a mesma que existe para qualquer outra receita, quer dizer, usar ervas, especiarias e outros legumes aromatizantes. Ingredientes como castanhas picadas ou cebolas tostadas na frigideira, sobras de carnes em lascas, ovos cozidos e milho verde são apenas exemplos de produtos que enriquecem a farofa e, também, tiram um pouco o foco do sódio.
      Conte com a gente!
      Abraços, Ana e Helô

  5. 10

    Oi Heloisa,
    Moro nos Estados Unidos e aqui, usamos muito uma farinha chamada Panko (nao sei se no Brasil tem). Mas Panko e muito usada na cozinha japonesa. Seria nossa farinha de rosca. Eu faco fritando bastante cebola. Somente manteiga, cebola e farinha de rosca japonesa. Pode ser que a farinha de rosca brasileira fique boa tambem. Abracos. Rosa

    • 11

      Rosa, boa noite!
      Uma farofa gostosa é tudo de bom, não é? Como a farinha Panko é deliciosa e bem crocante, a farofa feita com ela dever ficar bem boa. Há uns anos, a gente experimentou em Alagoas uma farofa feita com uma bolacha esmigalhada que ficava crocantíssima, também uma ideia pra quando não se tem farinha de mandioca por perto. Uma outra possibilidade deliciosa é a farofa de castanhas (a gente dá a receita aqui no site), vale experimentar.
      Conte sempre com a gente e aproveite as receitas pra matar a saudade da comida gostosa brasileira.
      Abraços, Ana e Helô

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *