Adicionar à minha lista

Como fazer rabanadas

French toast ou pain perdu

Ana Bacellar Como fazer rabanadas

Como fazer rabanadas? Essa pergunta é deliciosamente doce e gostosa de responder. São rabanadas em Portugal e no Brasil,pain perdu na França e french toast pros americanos, além de outros nomes em cantos diferentes do mundo, como tostadas francesas na Espanha, poor knight’s bread na Inglaterra. Os romanos mergulhavam o pão no leite, fritavam no azeite e regavam com mel.

As receitas são parecidas, todas pedem pão amanhecido e uma mistura com leite e ovos pra umedecer o pão, e pra dar sabor e adoçar, umas pedem açúcar branco ou mascavo outras mel ou maple syrup, além das clássicas baunilha e canela, mas também de noz-moscada ou de raspas de cítricos. Também há versões com uma dose de conhaque, whisky ou vinho do porto ou algum licor. Algumas mais incrementadas, principalmente quando recheadas, ainda levam frutas frescas, frutas desidratadas, nozes ou castanhas, chocolate ou nutella ou doce de leite, ou cream cheese.

Além do leite, o creme de base leva ovos, tudo levemente batido. Apesar de algumas receitas pedirem claras em neve, acho que elas não fazem tanta diferença. Também há receitas que pedem leite condensado e, nesse caso, dispensa-se o açúcar.

Pra rechear, há basicamente 3 possibilidades: abrir uma espécie de bolso numa fatia mais grossa de pão e colocar o recheio dentro dele, ou usar 2 fatias finas e fazer um sanduíche, ou espalhar uma camada de recheio cremoso (como nutella ou doce de leite) num dos lados da fatia já um pouco achatada com um rolo de massa e depois enrolar como um rocambole.

Em alguns países, a receita é puro café da manhã, em outros ela aparece mais como lanche ou como sobremesa pra uma refeição especial, como na ceia de Natal.

As mais clássicas levam fatias grossas do pão escolhido, de preferência amanhecido, pois ficam mais firmes e absorvem o leite na medida certa. Podem ser pães de leite (como os nossos pão de leite e pão de leite macio demais), croissant clássico, brioche, francês e até mesmo um mais cascudo (pão maravilhoso na panela de ferro, baguette ou ciabatta).

Mas também há receitas que pedem pra envolver o pão cortado em cubos maiores na mistura do leite e do ovo e vão ao forno, e não pra frigideira, só que eu, sinceramente, acho que essas versões estão mais pra pudim de pão que pra rabanada.

Como há rabanadas mais sequinhas, mais úmidas, mais claras e mais escuras e todas são deliciosas, eu decidi testar muitas versões, várias delas deliciosas, mas fiquei aqui com a clássica e deixei uma outra pra um outro post.

Normalmente, usa-se 1 ovo, 1/3 de xícara de leite e 1 a 2 colheres (sopa) de açúcar pra cada 2 fatias grossas de pão. O açúcar é realmente a gosto e depende muito do acompanhamento da rabanada, desde uma polvilhada simples de açúcar com canela ou de açúcar de confeiteiro, a um pouco de mel, melado ou maple syrup, a uma calda mais doce de frutas, de chocolate ou de caramelo ou a um recheio já doce, como de nutella.

Quanto ao tempo de “mergulho” no leite, há quem deixe por até 1 hora de molho, mas eu acho que, com esse tempo todo, o pão fica muito mole pra fritar. Eu costumo passar pelo leite de um lado, deixo embeber bem, então viro pra embeber do outro lado e pra frigideira. Acho que ficar mais tempo no leite é interessante nas receitas de rabanadas ou french toasts de forno (qualquer dia desses, eu posto uma receita assim).

Pra fritar as rabanadas, nada como usar boa manteiga, que dá o sabor especial que só ela tem. Numa frigideira grande, uso 25 g de manteiga pra fritar até 4 fatias por vez e, se precisar de segunda e terceira rodadas, só acrescentar mais um pouquinho só pra completar.

Duas fatias de rabanada com frutas frescas ou castanhas já tornam um café da manhã especial e com uma bola de sorvete de baunilha de verdade ou creme inglês clássico, creme inglês ao mel, creme de leite batido em chantilly, calda de frutas vermelhas ou amarelas ou calda rapidinha de chocolate ela já se transforma numa sobremesa e tanto.

As receitas de rabanadas portuguesas ou brasileiras clássicas servidas num refratário costumam pedir pra fritar as fatias embebidas no creme de base em bastante óleo até ficarem bem crocantes, então escorrer sobre papel absorvente e passar na mistura de açúcar e canela e ir pro refratário.

Quando se prepara a sobremesa com antecedência, como acontece pra uma ceia de Natal, é costume deixar tudo pronto no refratário e aquecer no forno por uns 10min antes de servir. Há quem faça de véspera e guarde na geladeira, mas acho que elas ficam bem menos macias por dentro, e há quem sirva em temperatura ambiente. Eu, sinceramente, acho que quentes elas ficam muito mais gostosas. Quando chegar mais perto do Natal, posto uma receitas desse jeito.

A receita de hoje é frita na manteiga, não em imersão de óleo.

Ingredientes

  • 4 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha (ou pitadas de canela, ou raspas de laranja ou de limão – veja o nosso post essências incríveis)
  • 1/3 de xícara de açúcar (50 g, ou use açúcar mascavo, mel ou melado
  • 8 fatias de pão com mais ou menos 1,5 a 2cm de espessura
  • 50 g de manteiga, aproximadamente
  • Açúcar e canela ou açúcar de confeiteiro pra polvilhar

Preparo

Coloque os ovos, o leite, o sal, a essência de baunilha e o açúcar numa tigela larga e misture com um garfo ou com um batedor de arame até obter um creme homogêneo.

Aos poucos, na medida em que elas fritando, mergulhe cada fatia no creme de ovos, deixe embeber de um lado e depois vire pra embeber do outro lado.

Pra fritar, aqueça uma frigideira grande, junte 1/3 da manteiga e frite de 2 a 4 fatias por vez, dependendo do tamanho da frigideira e das fatias. Deixe dourar por 2 a 3min de um lado, vire com uma espátula e deixe dourar do outro.

Transfira as rabanadas prontas pra um prato forrado com papel toalha pra escorrer.

Frite as demais sempre completando com mais um pouco de manteiga.

Passe as rabanadas prontas pro prato de servir, polvilhe com açúcar e canela ou com açúcar de confeiteiro e leve à mesa.

Se quiser servir as rabanadas já nos pratos, coloque 2 fatias por pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *