Adicionar à minha lista

Como fazer maria mole caseira

Ana Bacellar como fazer maria-mole caseira

Hoje é dia de aprender como fazer maria-mole caseira. Pra muita gente, maria-mole é doce bobo e sem graça, mas eu discordo totalmente, pois adoro!!!!!!!! Tem sabor de infância e a leveza da nuvem.

Eu me lembro perfeitamente de sair do “grupo escolar Professor Lindolfo Machado”, em Caçapava, entrar rapidinho numa venda que ficava na esquina, comprar uma maria-mole e voar pra casa pra almoçar e comer a maria-mole de sobremesa.

A maria-mole daquele tempo tinha formato de língua de gato, com coco branco ou coco queimado por fora e ficava em potes de vidro com tampas de rosca coloridas. Pra variar, costumo moldar as minhas em montinhos com um bico pitanga e depois rolo no coco branco. De vez em quando, douro um pouco de coco na frigideira e faço de coco queimado.

Gosto tanto que nunca faltou maria-mole no balcão do Lá da Venda durante todos os anos em que o “Lá da Venda” funcionou. Há uns dois anos, no meu aniversário, a equipe toda me recebeu com cantando parabéns com uma maria-mole com uma vela. Amei!!

Gostei de aprender a como fazer maria-mole caseira? Conta pra mim o que achou!

Ingredientes

Merengue

  • 1 xícara (chá) de açúcar (150 g)
  • 1/4 de xícara (chá) de água pra calda (60 ml)
  • 3 claras (aproximadamente 90 g)

Finalização

  • 1 envelope de gelatina incolor sem sabor (12 g)
  • 1/3 xícara (chá) de água pra gelatina (80 ml)
  • 50 g de coco seco em flocos finos (aproximadamente)
  • Óleo para untar ou use tapete de silicone

Preparo

Fora do fogo, misture 1/4 de xícara de água de o açúcar numa panelinha até dissolver. Aqueça e, sem mexer, limpe as bordas internas da panela com um pincel com água pra eliminar os cristais e, assim, evitar que a calda açucare. Deixe ferver por uns 7 minutos, até que a cada comece a engrossar e chegue ao ponto de bala mole, 120ºC (pra testar, coloque água gelada numa tigelinha, junte uma colher da calda e tente pegar juntar com a ponta dos dedos, ela deverá juntar e ficar bem macia). Retire do fogo imediatamente.

Enquanto a calda cozinha, coloque as claras na tigela e bata em neve até ficarem no ponto de picos firmes. Assim que isso acontecer, comece a juntar a calda ainda bem quente e em fio e devagar. Continua batendo por mais 10 a 15 minutos, até esfriar completamente e conseguir um merengue muito firme (o tempo depende da potência da batedeira).

Enquanto a batedeira bate o merengue até esfriar, coloque a gelatina numa tigelinha e regue com metade da água e deixe hidratar por uns 2 minutos. Ferva a água restante (é pouco mesmo), despeje sobre a gelatina hidratada e misture até dissolver totalmente. Com uma espátula e muita delicadeza, incorpore a gelatina ao merengue.

Transfira o merengue pra um saco de confeitar (use um bico médio liso ou pitanga). Separe uma assadeira média e unte com uma camada fina de óleo ou forre com um tapete de silicone. Faça uns 16 montinhos de 4 a 5 cm de diâmetro ou uns 8 grande, de uns 8 cm.

Leve à geladeira por uns 15min, até começar a firmar. Com uma espátula e bastante cuidado, levante uma maria-mole por vez, role no coco e volte pra assadeira. Leve a maria-mole à geladeira por mais umas 3h pra firmar antes de servir. Guarde por até 3 dias num pote fechado na geladeira.

2 Comentários

  1. 1

    Faço sempre essa receita e as pessoas sempre se surpreendem com o sabor e a diferença para os industrializados.Algumas chegam a dizer que nem parece a mesma coisa.

    • 2

      Amanda, bom dia de novo!
      O pudim de antigamente, sem leite condensado, é maravilhoso e surpreende. É diferente do outro e é o máximo.
      Vá experimentando as receitas do Na Cozinha da Helô e conta pra gente.
      Abraços, Ama e Helô

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *