Adicionar à minha lista

Cereja em calda caseira

Ana Bacellar

Desde criança, fui apaixonada pelo bombom cherry brandy da Kopenhagen, o do papel vermelho e da fitinha dourada e, só de olhar, já me sentia mordendo o chocolate e o licor maraschino com o fondant envolvendo a cereja ainda com caroço.

Também sempre gostei de um Floresta Negra, o bolo embebido com maraschino (licor de cereja) ou kirsh (aguardente de cereja), com bastante cereja e chocolate,

É claro que, por não resistir aos sorvetes com coberturas gulosas coroadas por cerejas lindas, algumas ainda com os cabinhos, sempre torci pra ganhar as cerejas de quem torce o nariz pras elas.

O fato é que, quando a minha avó Betty entrava na despensa (que era a minha caverna de tesouros, como a do Ali Baba) e voltava com um pote de cerejas em calda com puro maraschino, os meus olhos brilhavam e sempre ganhava uma ou duas antes dela usar o restante pra alguma sobremesa, ainda que pra acompanhar fios de ovos, ou servir com um lombo.

Como sou dos 1960, cresci ajudando a minha mãe a preparar o clássico aperitivo abacaxi com cereja e provolone e não perdia uma chance de beliscar umas cerejas durante a montagem, além de comer vários espetinhos durante as festas. O mesmo acontecia quando tenders e perus chegavam às mesas do Natal e do Ano Novo.

Por isso tudo, aprendi logo cedo a distinguir as boas cerejas em caldas de maraschino ou kirsh daquelas até rosadas e meladas de tantos corantes, adoçantes e aromatizantes em excesso e com tudo que existe de artificial nesse mundo. Tenho horror das cerejas em conserva que, segundo boatos, seriam bolinhas de chuchu ou de mamão boleadas, até perfuradas pra dar a impressão de que uns cabinhos, e de cereja não têm nada.

Não dá pra negar que as cerejas frescas que costumam chegar por aqui no final do ano custam caríssimo e nem sempre compensam extravagâncias. Quem já teve oportunidade de comer cerejas maduríssimas, ultra doces e saborosas tanto na Europa, como nos Estados Unidos, no Canadá e no Chile sabe o que é cereja pra valer. Com isso, se já não é fácil ter coragem de comprar um saquinho pra comer, nem pensar em usar as tais cerejas pra preparar conservas. Eu, que prefiro não comer e não usar ingredientes que não valem a pena, acabo passando tempos sem comer Floresta Negra e outras receitas mais.

Quando eu estava escrevendo o livro “Chocolate todo dia” e cismei de preparar cerejas em calda “de verdade”, tive que esperar pelo final do ano pra poder pra testar e fotografar (ainda bem que a receita ficou deliciosa).

Só que, há uns dias, logo na entrada do Sacolão Perdizes, onde compro legumes, verduras e fruta, dei de cara com um monte de cerejas americanas orgânicas, lindas de morrer, suculentas, deliciosas e, o que mais importa, com preço justo. Comprei uma bandeja, que foi devorada rapidinho, e acabei voltando pra comprar mais um pouco pra fazer em calda.

A receita é muito fácil de preparar, só pede um tiquinho de paciência na hora de fazer uns 3 furinhos em cada cereja pra conseguir que a calda penetre na polpa e na espera por 1 a 2 semanas, que é o tempo necessário pra conserva amadurecer e chegar à perfeição.

Além de linda de morrer, com aroma, textura e gosto de verdade, a conserva de cereja será pura cereja com maraschino, ou com a bebida que quiser (kirsh, rum, vinho do Porto), fica com aroma de cereja e gosto de cereja, puro sonho.

Inteiras, com cabinhos e caroços as cerejas ficam mais lindas e saborosas (o caroço passa um gostinho) enquanto a conserva amadurece, só é preciso alertar quem estiver à mesa.

Ingredientes

  • 300 g de cerejas frescas maduras inteiras e com cabinho (ainda com os caroços, umas 24 grandes)
  • 1/3 de xícara (chá) de água (80 ml)
  • 1 xícara (chá) de açúcar (150 g)
  • ¼ de xícara (chá) de licor de cereja maraschino (ou kirsh, vinho do Porto ou rum, 60 ml)

Preparo

Com cuidado e com uma agulha ou a pontinha de uma faca de lâmina muito fina, faça uns 3 furinhos em cada cereja pra conseguir que a calda penetre na polpa, reserve.

Enquanto isso, misture a água com o açúcar numa panela média até dissolver.

Aqueça, limpe as bordas da panela com um pincel molhado em água pra evitar que a calda cristalize e deixe a calda ferver até surgirem bolhas grandes e brilhantes (uns 5min).

Junte a bebida, as cerejas e mantenha no fogo por mais uns 5min, até que elas comecem a ter um brilho diferente.

Retire do fogo, deixe amornar e transfira pra um pote. Tampe quando esfriar e leve à geladeira por uma semana antes de usar.

As cerejas continuam gostosas por 1 mês (até ficam por mais tempo, mas nesse caso será necessário esterilizar os vidros e fazer o processo completo de conserva, o que ficará pra outro dia…).

Sirva as cerejas com sorvete de baunilha de verdade ou com sorvete maravilhoso de chocolate, no bolinho chique de pistache, pra rechear um bolo ou na receita do abacaxi com cereja e provolone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *