Adicionar à minha lista

Canjica junina com perfume de laranja

Ana Bacellar

Canjica quer dizer festa junina, que também quer dizer canjica!

Pra mim, canjica se come bem quentinha numa caneca ou numa tigela, segurando com as mãos pra aquecer, carinho puro. Pegar uma concha fumegante direto do caldeirão, que passou a tarde sobre o fogão à lenha e comer ali mesmo, espiando as labaredas e jogando conversa fora, é tudo de bom. Faço exatamente isso quando estou na minha casa na roça, em São Luiz do Paraitinga, no tempo do frio.

Quanto ao milho branco: acho muito engraçado a gente só se lembrar dele quando chega a hora de preparar canjica, pois com ele dá pra fazer sopa, ensopados – como o locro argentino, cheio de carnes e embutidos – e muito mais, mas isso é pra outra hora. Agora, é canjica doce e pronto.

A receita daqui é clássica, apenas com o extra da laranja, que dá o super toque cítrico, mas, se preferir, deixe ela de lado e polvilhe com canela ou finalize com paçoca de amendoim esfarelada.

Fui pra cozinha querendo conferir a importância de deixar o milho de molho por umas 12h, etapa indicada por quase todas as receitas, e sobre o tempo que se ganha com o cozimento na panela de pressão. Resultados: o molho, fora da geladeira, por pelo menos 6h e até por 12h, realmente faz com que os grãos fiquem macios e a canjica fica cremosa; e a panela de pressão cozinha o milho em menos tempo.

Outra coisa importante é acreditar que a canjica sai cremosa da panela, mas encorpa muito quando descansa na geladeira, quer dizer, quando quero servir em seguida, aumento o tempo de fogo nuns 15min, e, quase sempre, junto um pouco de água ou de leite à canjica gelada na hora de aquecer.

Ingredientes

Canjica

  • 1 e ½ xícara (chá) de milho branco para canjica (250 g)
  • 2 litros de água
  • 4 cravos
  • 1 pedaço de uns 5 cm de canela em pau
  • 2 fitas largas de casca de laranja sem a parte branca, que amarga
  • ¾ de xícara (chá) de leite de coco (1 vidro de 200 ml)
  • 2 xícaras (chá) de leite (480 ml)
  • 1 e ½ xícara (chá) de açúcar (ou a gosto) – (225 g)

Tirinhas de laranja

  • 1 colher (sopa) de açúcar (15 g)
  • 4 fitas largas da casca de laranja sem a parte branca, que amarga
  • 1/2 xícara (chá) de água (120 ml)

Preparo

Coloque o milho numa tigela com água ultrapassando uns 5cm e deixe repousar, fora da geladeira, por 12h.

Ao final desse tempo, transfira o milho com a água do molho pra panela de pressão, junte o cravo, a canela em pau, as 2 fitas de casca de laranja e cozinhe por mais ou menos 1h, até que o milho esteja bem macio.

Junte o leite de coco, o leite, açúcar e, sem a tampa da pressão, cozinhe em fogo baixo por mais uns 30min, até o leite engrossar bem e cobrir o dorso da colher se for pra guardar a canjica e servir no dia seguinte (ela encorpa muito quando esfria, é preciso até juntar um pouco de água ou de leite na hora de aquecer), ou mantenha no fogo por mais uns 15min se for servir em seguida.

Enquanto isso, prepare as tirinhas de laranja. Pra conseguir tirinhas doces e nada amargas, coloque as 4 fitas de casca e água o bastante pra cobrir numa panelinha e aqueça. Espere ferver, descarte a água, complete com água limpa e repita o processo mais 2 vezes. Corte as cascas em tirinhas finas e volte para a panela e volte para a panela com ½ xícara (chá) de água e o açúcar, mexa até dissolver, ferva por 5min, escorra e reserve.

Na hora de servir, separe algumas tirinhas pra decoração e junte as restantes à canjica.

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *