Adicionar à minha lista

Cajuzinho tradicional

Ana Bacellar cajuzinho tradicional

Um cajuzinho tradicional pra valer é sempre delicioso e deixa qualquer festa de aniversário com aqueles ares caseiros e tão brasileiros que sempre fazem sucesso.

Várias receitas antigas têm nomes meio que deixam muito gente intrigada e com o cajuzinho é assim. Apesar da massa ser modelada como um caju miúdo e do detalhe da castanha, na receita de cajuzinho clássico não entra castanha-de-caju, mas sim amendoim. A massa leva amendoim torrado e moído e um pedaço de amendoim torrado funciona como castanha.

Mas nada disso importa. Vale mesmo é morder um docinho irresistível e que, há muito e muito tempo, deixa bastante gente feliz quando termina o parabéns.

O processo é simples, já que nem de fogo a receita precisa.

Se a ideia for comprar o amendoim cru, já descascado e só com a pele rosada, e torrar em casa, basta colocar o amendoim numa assadeira que acomode tudo numa camada só e levar ao forno médio por uns 20min, até a casca rachar e escurecer, o grão dourar bem e o perfume encher a casa. Então vem a parte chata, mas que não é difícil: esperar amornar por uns 5min, colocar o amendoim numa peneira, ou num escorredor, apoiar sobre uma tigela e esfregar até soltar toda a casca, que passa pelos buracos da peneira e cai na tigela sem fazer sujeira. Há quem coloque o amendoim torrado no centro de um pano, faça uma trouxa e movimente a trouxa pra esfregar e soltar a casca, mas o fato é que, fazendo desse jeito, boa parte da casca se mistura aos grãos e acaba dando um trabalhinho catar grão no meio da casca esfarenta. A gente prefere a técnica da peneira, mas cada um faz como quer.

Quando a pressa e a preguiça falam mais alto, dá pra comprar amendoim torrado e sem pele, até mesmo salgado e só retirar do saquinho.

Com o amendoim já torrado, a base do cajuzinho tradicional fica pronta em 15min. Antigamente, era preciso socar o amendoim no pilão, ou colocar o amendoim numa trouxa e bater com um martelo, mas hoje tudo ficou simples e basta triturar no liquidificador usando a tecla pulsar, ou usar o processar por uns segundos. Em seguida, como a quantidade é pequena, dá pra bater a clara com um batedor de arame até conseguir uma espuma bem branca, então juntar o açúcar aos poucos e bater até conseguir um suspiro consistente, ou dá pra usar uma batedeira manual colocando a clara numa tigela pequena.

Em seguida, acrescente ao suspiro o chocolate em pó, o amendoim moído e umas 2 pitadas de sal e misturar apenas o necessário pra conseguir uma massa homogênea e que possa ser modelada. Acredite, o sal é importante pra deixar o doce mais gostoso e equilibrado (se for utilizar amendoim já torrado e salgado, não junte mais sal).

Pra modelar, basta pegar uma porção pequena de massa (pra um cajuzinho miúdo e bem delicado, a gente usa mais ou menos meia colher de chá de massa), fazer uma bolinha e depois apertar de um lado pra conseguir o formato de pera. Em seguida, só rolar os docinhos no açúcar comum e, pra castanha, espetar no centro da base arredondada uma metade de amendoim torrado (se o amendoim for graúdo, dá pra cortar cada metade ao meio). Se preferir cajuzinhos maiores, a massa renderá um número menor de doces.

Dá pra modelar o cajuzinho tradicional na véspera, colocar nas forminhas de papel, colocar todos eles num prato, cobrir com filme e deixar fora da geladeira até o momento de servir. Eles ficam perfeitos por uns 2 dias, depois começam a secar e perdem a graça. Dá pra preparar os cajuzinhos com até 3 meses de antecedência, colocar até nas forminhas, congelar num pote bem fechado e descongelar naturalmente e sem destampar por algumas horas (se destampar o pote antes de descongelar, a umidade vai passar pras forminhas, que ficarão molhadas e tudo vai melar).

Ingredientes

Massa

  • 1 e 1/3 de xícara de amendoim torrado e sem casca, pode ser amendoim torrado, sem pele e salgado (200 g)
  • 1 clara
  • ½ xícara de açúcar (75 g)
  • 1 colher (sopa) de chocolate em pó
  • 2 pitadas de sal (apenas se o amendoim for torrado sem sal)
  • manteiga ou óleo vegetal pra untar

Finalização

  • ½ xícara de açúcar, aproximadamente (75 g)
  • 24 metades de amendoim torrado sem pele e salgado, aproximadamente (uns 30 g)

Preparo

Triture o amendoim usando a tecla pulsar do liquidificador, ou bata no processador, até conseguir uma farofa fina, mas sem se importar com grãozinhos. Reserve.

Usando um batedor de arame, ou com uma batedeira manual pra facilitar a vida, bata a clara até começar a espumar.

Acrescente as pitadas de sal (apenas se o amendoim não for salgado), sem parar de bater, junte o açúcar em 3 etapas e bata até conseguir um suspiro consistente, com picos bem brancos e firmes.

Com uma espátula, misture o chocolate em pó e o amendoim moído até obter uma massa homogênea e boa de enrolar (se estiver muito mole, acrescente ou pouquinho de chocolate em pó).

Unte as mãos com um fio de óleo ou de manteiga (pouco mesmo, só pra não grudar), pegue mais ou menos ½ colher (chá) de massa, ou um pouco mais se quiser um doce maior, enrole pra conseguir uma bolinha e depois dê o formato de pera.

Role cada docinho no açúcar e uma metade de amendoim na ponta mais larga de cada um e coloque numa forminha de papel.

Guarde num pote fechado, em temperatura ambiente, por uns 2 dias (depois ele começa a secar), ou congele já nas forminhas por até 3 meses e, sem abrir o pote, para não melar, deixe descongelar naturalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *