Adicionar à minha lista

Broinhas aerosas de fubá

Ana Bacellar

Se tem uma coisa que eu amo é uma boa broinha de fubá. Gosto das crocantes, das macias e sou louca pelas estufadinhas, conhecidas por aerosas. Só em pensar num café com uma broa quentinha, saindo do forno, já me dá vontade de sair correndo pra cozinha e preparar uma receita. Com um pouco de manteiga salgada fica ainda melhor, alías, dão ótimos sanduíches.

A receita, pelo menos na teoria, não é complicada, seria uma pâte à choux, ou massa pra bombas e carolinas, só que com fubá como ingrediente principal. Confesso que testei sei lá quantas receitas, insistindo em usar só fubá, só que não dava certo. De sabor, as broas ficavam ótimas, mas não chegavam àquela textura fofa e oca, até que resolvi aceitar as sugestões de mesclar fubá e trigo, aí sim funcionou.

A manteiga em cubinhos é essencial, assim ela derrete por igual e o líquido evapora apenas na quantidade esperada. Pra dar certo, também é fundamental acrescentar os ovos um a um, só juntando o seguinte quando o anterior estiver totalmente incorporado à massa.

Mas assar é tão essencial pro sucesso da receita quanto a forma de incorporar os ovos: as broinhas precisam entrar no forno bem quente (aqueço o forno a 220ºC, bem alto, e diminuo pra 200ºC, alto quando coloco a assadeira no forno), deixo a 200ºC por uns 5min pra que elas cresçam rápido e fiquem ocas, então diminuo a temperatura pra 180ºC (médio-alto) e continuo assando por 12 a 15min, até que estejam bem crescidas, douradas por igual e sequinhas por fora, pois um miolo ligeiramente macio é delicioso, mas o miolo cru e borrachento é horrível.

Mais, menos ou nada de erva-doce é escolha de cada um, uns amam e acham que broa sem erva-doce não tem graça, outros odeiam.

Quando a cesta de broinhas não se esvazia em minutos, costumo aquecer as que sobram no forno.

Ingredientes

  • 1/3 de xícara (chá) de fubá (35 g)
  • ¾ de xícara (chá) de farinha de trigo (90 g)
  • ½ xícara (chá) de leite (120 ml)
  • ½ xícara (chá) de água (120 ml)
  • 75 g de manteiga gelada em cubinhos
  • 1/3 de xícara (chá) de açúcar (50 g)
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres (chá) de erva-doce (pra quem gosta)
  • 3 ovos
  • Fubá pra polvilhar
  • Manteiga pra untar

Preparo

Misture o fubá e o trigo numa tigela, reserve.

Numa panela média, misture e aqueça o leite, a água, a manteiga, o açúcar, o sal e, se quiser, a erva-doce.

Quando ferver, junte a mistura de fubá e farinha de uma vez e, com uma espátula, mexa bem rápido até a massa se transformar numa bola lisa que se solte da panela.

Retire do fogo, transfira a massa para a tigela da batedeira e deixe amornar por uns 10min.

Aqueça o forno a 220ºC (bem alto) e unte com manteiga uma assadeira grande ou duas médias.

Batendo com a batedeira, junte um ovo à massa, quando incorporar junte o segundo, bata até ficar homogênea e adicione o último.

Coloque a massa num saco de confeitar com bico médio, liso ou pitanga (o desenho não aparecerá muito, ficarão só uns risquinhos).

Pingue na assadeira uns 30 montinhos de massa com uns 3 cm de diâmetro, deixando um espaço livre entre eles, pois crescem um pouco. Se quiser, faça os montinhos com uma colher de sopa.

Diminua a temperatura do forno pra 200ºC (alto) e leve a assadeira ao forno. Deixe nesse forno forte por 5min, nesse tempo elas crescem e ficam ocas, então diminua a temperatura pra 180ºC (médio-alto) e continue assando por mais 12 a 15min, até que elas estejam totalmente douradas, inclusive nas fendas que surgirem.

28 Comentários

  1. 1

    Eu tentei; pq aqui em casa todo mundo ama essa broinha, mas fazer em Minas é mais fácil por conta do fubá próprio. Não deu certo; acho que apesar da receita levar 3 ovos; deveria ter colocado 2; ficou mole… mas não sobrou.

    • 2

      Oi, Marta! O fubá mineiro chamado de fubá canjica é bem fininho e da uma broinha leve e macia, mas é difícil achar algo parecido fora de lá. Acho que o problema deve ter sido o tamanho do ovo. Junte 2, bata o terceiro com um garfo numa tigelinha e junto aos poucos até acertar a textura. Espero ter ajudado! Bjs

  2. 3
  3. 7
  4. 8
  5. 10

    Gente, essa broinha é igual àquela do Rei do Mate? Eu só acho receita de broa que é um pãozinho ou daquela dura que parece uma Cavaca. Queria receita daquela igual a do Rei do Mate.

  6. 12

    Tentei tambem aqui em casa e verifiquei que tres ovos ficou muito mole a massa acrescentei mais fuba, mas nao deu muito certo. As broas nao ficaram ocadinhas por dentro e nao cresceram. O que pode ter acontecido?

    • 13

      Oi, Solimar! Os ovos talvez fossem muito grandes (nosso padrão é de ovo médio, que tem uns 30g de clara e 20g de gema). Na panela também não deve chegado ao ponto do cozimento, ficando mais mole. Acrescentar fubá pra engrossar pode até servir para acertar o ponto e não perder a massa, mas ficará um bolinho e não uma broa leve. As temperaturas do forno são as grandes vilãs pra não conseguir as broas ocas. É o contraste da temperatura ambiente pra bem quente faz estufar e o diminuir deixa que a massa asse por dentro. Tente de novo e conte pra gente! bjs

  7. 14
  8. 15
    • 16

      Bárbara, boa tarde! Não testei no liquidificador, mas acho que a leveza não será a mesma, pois a forma de bater é diferente. Vale tentar… Depois me conte. Um abraço, Helô

  9. 17
    • 18

      Jurema, bom dia! Nunca experimentei polvilhar as broinhas com canela. Acho que não funciona polvilhar antes, pois é capaz da canela queimar e amargar, mas depois de prontas não há problema.
      Abraços, Heloisa

  10. 19

    Olá! Gostaria de saber o porquê de algumas vezes, depois da broinha assada, cim com uma ótima aparência, ao ser tirada do forno ela desanda? Ja me disseram que é bom deixar esfriar um pouco dentro do forno, com a porta entreaberta, será verdade? Grato pela atenção.

    • 20

      Antonio, boa tarde!
      Broinhas, bombas, merengues, pão de ló são sempre problemáticos. Às vezes crescem lindos e achatam um tanto quando saem do forno, minha avó dizia que eram os chamados ” golpes de vento”. Comigo, deu certo começar com a temperatura mais alta, pra estufar e iniciar o cozimento, depois diminuir pra finalizar. O método da porta entreaberta pode ajudar, mas é preciso ter atenção pra temperatura do forno, pois as broinhas podem dourar demais.
      Conte depois como ficou!
      Abraços, Helô

  11. 21
    • 22

      Geni, boa noite! A massa não leva fermento, apenas os ovos são suficientes para fazer com que elas estufem.
      Depois conte pra gente.
      Abraços, Helô e Ana

  12. 23

    Boa noite, fiz a receita como está descrita, o forno precisei cuidar, porque a temperatura não é muito boa. As broinhas ficaram deliciosas. se mantiveram mesmo depois que tirei do forno. A receita é muito fácil.

    • 24

      Ilda, bom dia!
      Essas broinhas são pura tentação, deliciosas com café, chá e até limonada. Como você disse, a receita é fácil, a única etapa complicada é assar, pois depende de cada forno. Mas bom saber que deu certo.
      Conte sempre pra gente.
      Abraços, Ana e Helô

  13. 25

    Já fiz a receita 2 vezes, a primeira vez deu super certo, ameiiiiiiii, a broinha ficou oca, hj fui fazer Novamente e dobrei a receita, mas não deu mto certo, a massa ficou pesada, mas o gostinho até que ficou, a próxima farei 1 receita apenas.

    • 26

      Daiane, bom dia!
      As broinhas são muito gostosas e macias, mas, como a gente diz na texto das dicas que vai antes da receita, elas são meio chatinhas e às vezes não ficam tão ocas. Assar é o grande problema, os fornos quase sempre assam de maneira desigual e quando tem assadeira nas 2 grelhas acontece de criar muito vapor.
      Cozinha é assim… A gente vai sempre experimentando.
      Conte sempre com a gente.
      Abraços, Helô

  14. 27

    Otima receita!! Ao inves de metade agua e metade leite, usei duas medidas de leite. Precisei deixar no forno alto (200) por mais de 5 minutos – deixei ate crescer, dai reduzi para 180 ate dourar. O tempo indicado, eh para o forno de conveccao?

    • 28

      Luiz, boa tarde!
      Bom saber que você gostou. A gente também adora as broinhas.
      Perfeito quanto ao leite e à água, adaptações fazem parte da vida na cozinha.
      A gente usa um fogão convecção, mas cada um é um e o tempo é sempre um pouco variável, só testando mesmo.
      Conte sempre com a gente.
      Abraços, Ana e Helô

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *