Adicionar à minha lista

Receita de bolo de caroço do Piauí

Ana Bacellar

Eu adoro essa receita de bolo de caroço do Piauí, um clássico do café da manhã e da merenda, como se diz por lá. Uma fatia do bolo de casca bem crocante e miolo macio e cremoso com uma xícara de café é uma delícia.

De fato, o resultado se parece bastante com pão de queijo, mas há duas diferenças básicas. A primeira está no ingrediente principal, que aqui não é polvilho, nem doce, nem azedo, e sim a tapioca granulada, aquela toda quebradinha usada também pra fazer cuscuz gelado. A segunda está no método, pois as receitas de pão de queijo tradicional fervem o líquido com óleo e escaldam o polvilho, e no bolo de caroço o processo é bem mais simples, basta juntar o leite em temperatura ambiente à tapioca, deixar hidratar por 5min, juntar os ingredientes restantes e assar.

Sinceramente, por mais que as receitas dissessem pra untar com óleo e contassem que o bolo desenformava bem, eu tive muitos problemas. Testei 4 vezes, em fôrmas pra pudim simples e básicas de alumínio e com teflon, mas grudava pelo menos em algum ponto. Pra evitar decepções, decidi assar numa assadeira média também untada com óleo e servir em pedaços, problema resolvido.

Parece um pão de queijo, só que um pouco mais crocante, pois a tapioca granulada deixa uns gruminhos.

Eu gostei, receita boa pra variar num lanche ou no café da manhã de um dia sossegado (você terá que acordar uma hora mais cedo pra servir, o que não é grave).

Ingredientes

  • 1 e ½ xícara (chá) de leite (360 ml)
  • 1 e ¾ de xícara (chá) tapioca granulada (250 g)
  • 2 ovos
  • 1 colher (chá) de sal
  • 50 g de manteiga em temperatura ambiente
  • 1 e ½ xícara (chá) de queijo meia cura ralado grosso (150 g)
  • Óleo pra untar

Preparo

Aqueça o forno a 180ºC (médio-alto).

Unte bem com óleo uma assadeira média.

Coloque o leite e a tapioca numa tigela e deixe repousar por 5min, só mesmo até começar a amaciar. Não deixe mais tempo, pois a tapioca firma e a massa pesa.

Junte os ovos, o sal, a manteiga e misture até conseguir uma massa macia.

Acrescente o queijo e despeje na assadeira.

Asse por uns 35min, até que fique bem crescido, dourado e com a casca crocante.

31 Comentários

  1. 1
    • 2

      Oi, Maisa! Experimentei várias versões com e sem queijos, mas como adoro queijo acabei ficando com essa receita que postei. Mas dos dois jeitos são deliciosas! Bjs

  2. 3

    Sou de Teresina-Piauí e fiquei muito feliz de ver esta receita aqui.
    A receita tradicional não leva queijo,mas minha mãe ,quando faz, coloca e nós adoramos!

    Bjs

  3. 5
  4. 9
    • 10

      Oi, Lima! Eu não fervi, fiz com leite em temperatura ambiente e não baixou direto. Muitas recitas com ovos saem bem estufadas do forno e logo baixam (como acontece com soufflés), mas o bolo de caroço é mais firme e não costuma baixar tão rápido. Outra possibilidade é baixar por vento, há pessoas que abrem muitas vezes o forno pra verificar como está o bolo, e isso faz com que ele leve ainda mais tempo pra assar e despenque, pois a temperatura sobe e desce e o golpe de ar só da abertura da porta atrapalham. Mas não desista e tente de novo! bjs

    • 11
      • 12

        Jéssica, boa tarde! Muita gente ferve, pois o calor ajuda a amolecer a goma, exatamente como faz a sua mãe. Dá certo dos dois jeitos.
        Abraço, Helô e Ana

  5. 13
  6. 15
  7. 17
  8. 20
    • 21

      Suzana, boa tarde!
      Esse bolo é bom demais, tem mesmo aquele aconchego caseiro que é puro carinho.
      A gente fica muito feliz com mensagens como a sua.
      Conte pra gente como ficou a receita.
      Abraços, Ana e Helô

  9. 22

    Quando se fala tradicional, também, no que toca à alimentação, quer se dizer que uma coisa é feita de acordo com a fórmula original. Nada contra inovações, experimentos, e adaptações na culinária. No entanto, para estas adequações não deve se usar o termo tradicional. No modo de preparo tradicional: 1) Em forma retangular, deve-se colocar a massa do bolo nas laterais, formando um retângulo com o meio vazado. Fica como se fosse uma “argola” retangular. Nada de espalhar a massa pela forma inteira. Se espalhar desta maneira, o bolo ficará parecendo um grande “bate-entope”. Nada agradável para a vista. 2) o leite deve ser aquecido até, aproximadamente, 60º graus para ser colocado na farinha do Maranhão (ou, tapioca granulada da Yoki. Não é publicidade; mas, eu só conheço esta marca.). Descansar por, aproximadamente, 5 minutos. 3) Agora, acrescentar à mistura farinha/leite os demais ingredientes, e sal à gosto. No bolo para pessoas abastadas não se usa óleo para untar. Usa-se, apenas, manteiga de boa qualidade, tanto para untar como para fazer a massa. Este tipo de manteiga afasta a necessidade de queijo.

    • 23

      Carlos, bom dia!
      Agradecemos pelas suas preciosas informações e dicas.
      Como você bem ponderou e acontece com qualquer receita regional de qualquer lugar do mundo, são necessárias algumas adaptações. Os regionalismos puros nem sempre são possíveis, tanto quanto aos ingredientes, como quanto ao método. A farinha do Maranhão, por exemplo, quase só encontrada por lá. Se os não baianos ou os não indianos ou coreanos comerem os tantos de pimentas e especiarias que eles comem, provavelmente, surgiram indisposições. Peixes específicos de determinados mares ou rios precisam ser substituídos.
      Mas a tradição se mantém e os pratos continuam a ser reconhecidos tanto na região, como fora dela.
      Abraços, Ana e Helô

  10. 24
    • 25

      Fernanda, boa tarde!
      Que gostoso saber que a receita te trouxe lembranças. Espero que tenha gostado!
      Continue aqui Na Cozinha da Helô, pois não faltam histórias, receitas, dicas e fotos apetitosas.
      Abraços, Ana e Helô

  11. 26

    Isso NUNCA foi o bolo de caroço tradicional do Piauí, ele é feito com ovos de galinha caipira, azeite de coco babaçú, farinha de goma, leite e sal! Essa deve ser uma adaptação da receita original mas não é a tradicional do Piauí.

    • 27

      Silvio, boa tarde!
      De fato, essa é uma adaptação, pois fora do Piauí não ee possível comprar a mesma farinha de goma e nem o azeite de coco babaçu igual. De qualquer forma, a gente já recebeu inúmeras mensagens de piauienses elogiando.
      A divulgação da receita é importante e ela ficou deliciosa.
      Abraços, Ana e Helô

  12. 28

    Posso fazer com óleo ao invés da manteiga ou margarina? E a tapioca pode ser sem ser essa granulada e sim uma tapioca de qualidade que a espessura dela é grossa…

    • 29

      Suelen, boa tarde!
      Quanto à tapioca, a gente acha que não deve haver problema, desde que ela seja boa também para fazer bolos e cuscuz.
      Óleo: a receita foi testada apenas com manteiga. Margarina deve funcionar, mas óleo a gente não tem certeza, vale experimentar. Se quiser fazer o teste, use 1/4 de xícara de óleo no lugar da manteiga.
      Abraços, Ana e Helô

  13. 30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *