Adicionar à minha lista

Biscoito crocante de polvilho

Feito com:
Ana Bacellar Biscoito crocante de polvilho

Quem já mordeu um biscoito crocante de polvilho sabe como ele é tudo de bom. A primeira surpresa vem com a leveza do biscoito, depois vem o barulhinho que surge com a primeira mordida, em seguida o biscoito se esmigalha na boca.

Eles são saborosos e dificilmente duram muito, quase ninguém consegue ficar no primeiro, o normal é comer pelo menos uma meia dúzia.

A experiência é tão única que eu nunca me esquecerei de quando dei uns biscoitos pra uns chefs franceses. Eles deram as primeiras mordidas, ficaram tentando entender e amaram. Eu disse a eles que era tão leve que, em alguns lugares do Brasil, ele era conhecido por biscoito de vento e o nome é perfeito.

Da mesma forma que o biscoitos vão bem na hora do lanche, tanto que faz parte de muitas lancheiras, eles também servem como petisco a qualquer hora e em qualquer lugar. Quem nunca comeu quase um saco inteiro durante uma viagem de carro? Quem nunca levou pra escola um potinho cheio desses biscoitos ? E quantas pessoas amam tomar cerveja com um pote de biscoitos ao lado? E nas praias do Rio de Janeiro não faltam vendedores de polvilho.

A receita é tão simples de preparar que, depois da primeira fornada, a gente fica pensando… “Por que não fiz a receita antes?”

Ela rende bastante e, se guardados num pote bem fechados, eles ficam sequinhos e crocantes por pelo menos 3 dias.

O método é semelhante ao usado no pão de queijo, só que a massa é mais mole – no ponto de pingar – e não vai queijo.

A receita pede água, sal, óleo e ovo, ingredientes que todo mundo tem em casa, e polvilho azedo. O polvilho precisa ser azedo, pois ele faz a massa estufar e ficar com a leveza que só o biscoito de polvilho tem. Ela não funciona mesmo com polvilho doce.

Pingar os biscoitos na assadeira com um saco de confeitar não é tarefa difícil, pega-se o jeito rapidinho. É importante saber que eles estufam, crescem bastante e, por isso, a distância entre eles na assadeira é essencial. Quanto ao formato, os mais comuns são as bolinhas, as argolas ou os palitos, mas quem tem habilidades com o saco de confeitar pode inventar bastante.

Como quase ninguém tem assadeiras suficientes pra assar a receita de uma vez, será preciso fazer duas ou três fornadas.

Além do biscoito crocante de polvilho salgado, é possível temperar como quiser e até dá pra adoçar e chegar ao biscoito de polvilho que é doce (mas não é feito de polvilho doce).

Quanto ao tempo de forno, muita gente se assusta quando lê que o biscoito leva uns 40min pra assar, mas é verdade. A massa rica em polvilho precisa desse tempo pra assar e dar biscoitos leves, crocantes e que não sejam úmidos por dentro (se ficarem úmidos, logo passarão a ser borrachentos).

Enfim… Vamos pra cozinha assar biscoitos crocantes de polvilho?

Ingredientes

  • 2 xícaras (chá) de água (480 ml)
  • ½ xícara (chá) de óleo vegetal (120 ml)
  • 2 colheres (chá) de sal
  • 2 xícaras (chá) de polvilho azedo (300 g)
  • 1 ovo grande

Preparo

Numa panela média, aqueça 1 xícara de água, o óleo e o sal.

Coloque o polvilho na tigela da batedeira e reserve.

Misture a água restante com o ovo em outra tigela e reserve.

Quando o líquido ferver, despeje-o sobre o polvilho, misture com uma espátula até umedecer por igual e, aos poucos, pois tudo ainda estará quente, amasse com as mãos até conseguir uma massa lisa, homogênea e que se descole das mãos.

Comece então a bater com a batedeira, junte ⅓ da mistura de água e ovo e deixe incorporar.

Acrescente mais ⅓ da mistura e continue batendo até incorporar de novo.

Adicione o restante do líquido e bata por alguns minutos, até conseguir uma massa bem lisa e cremosa.

Aqueça o forno a 180°C (médio-alto) e separe umas 3 assadeiras grandes (não é preciso untar). Com um saco de confeitar, faça uns 120 montinhos pequenos nas assadeiras, do tamanho de uma bolinha de gude, e deixando um bom espaço entre eles, pois os biscoitos crescem bastante.

Asse os biscoitos por uns 40min, até que estejam crescidos e muito secos, mas ainda clarinhos, apenas ligeiramente amarelados (é importantíssimo que eles assem devagar, só assim eles secam por dentro e por fora).

Retire do forno, solte os biscoitos das assadeiras, deixe esfriar completamente (eles estalam bastante quando saem do forno) e guarde num pote bem fechado por até 3 dias.

14 Comentários

  1. 1

    Muito obrigada por explicar tão explicadinho. Sou mãe de um menino Lindooo, Autista em grau moderado, após 3 anos de luta com medicamentos e terapias, estou vendo na cozinha uma grande aliada pois a alimentação zero glúten e lactose estão dando grandes melhoras ao nosso pequeno. Há tempos venho tentando fazer biscoito de polvilho e logo ficava mucho, a sua receita realmente fica maravilhosa a consistência!!!

    • 2

      Tânia, boa tarde!
      Aqui “Na cozinha da Helô” tudo é feito com muito carinho e muita dedicação e mensagens são os nossos maiores incentivos. É bom demais saber que a receita funcionou certinho, que eles cresceram e ficaram saborosos, e, principalmente, que o seu filho querido (e lindo!!) gostou.
      A cozinha é um mundo incrível, cheio de possibilidades, além de propiciar momentos de atividades que relaxam, deixam a vida mais leve e os resultados podem ser usufruídos pelas pessoas queridas.
      Em breve, teremos várias receitas com foco em intolerâncias ao glúten, acho que você vai gostar. No site, há várias receitas que podem ser preparadas com leite, creme de leite e leite condensado sem lactose. A gente todos eles e até doce de leite já fiz com o leite, funciona. Há pouco tempo, foi postado um gratinado de batata que levou queijo minas curado sem lactose ralado grosso, leite e creme de leite sem lactose e ficou delicioso, só com uma aparência talhadinha, mas que não afeta.
      Só seguir nos acompanhando e contando como seguem as suas experiências na cozinha.
      Abraços, Ana e Heloisa

  2. 3
  3. 5
    • 6

      Maria Célia, boa tarde!
      Talvez o problema tenha acontecido pelo tipo de polvilho/fécula. A receita funciona com polvilho azedo, que faz a massa estufar e deixa o biscoito crocante e leve.
      Que tal experimentar outra marca de polvilho?
      Conte pra gente sobre nova tentativa.
      Abraços, Ana e Helô

  4. 7

    Existe um povilho específico …?

    Posso usar fécula de mandioca ….ou não dará o mesmo resultado

    Os que fiz ficaram ocos por dentro…..muito secos e eleosos

    • 8

      Olá!
      Polvilho é fécula de mandioca, mas para essa receita é necessário que seja “azedo”. Só o polvilho (fécula) azedo tem o poder de expansão que faz o biscoito estufar.
      Normalmente, eles ficam crocantes por dentro e na medida certa de óleo.
      Que tal tentar de novo e depois contar pra gente?
      Abraços, Ana e elô

  5. 9
    • 10

      Ana Maria, boa noite!
      Vamos lá: são 2 xícaras (chá) de água (480 ml – vimos que, por erro de digitação, estava escrito 48 ml). 1 xícara de água você vai aquecer com o óleo e o sal, esperar ferver e usar pra amolecer o polvilho. A outra 1 xícara de água você vai misturar com o ovo e usar pra dar ponto à massa na hora de bater com a batedeira.
      O óleo: 1/2 xícara (chá), 120 ml.
      Conte sempre com a gente.
      Abraços, Ana e Helô

  6. 12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *