Adicionar à minha lista

Arroz de carreteiro

Ana Bacellar

A receita é um ultra clássico gauchíssimo e eu adoro, tanto pelas origens, quanto pelo sabor delicioso e pela versatilidade. É, também um prato único, que só pede um pouco de farinha e de pimenta pra acompanhar, mas, pelo menos pra mim, fica ainda melhor com a farofinha de 5 minutos e feijão de todo dia.

Tem gente que imagina que o carreteiro seja uma mistura de arroz pronto da véspera, de carnes e outras coisinhas, mas não é bem assim, o que importa e dá vida ao prato é o cozimento conjunto e isso tem a sua explicação.

Tropeiros ou boiadeiros, carreteiros e demais viajantes, tanto os solitários, quanto aos grupos e comitivas que levavam gado do sul do Brasil pra São Paulo e Minas Gerais, há séculos fizeram do arroz de carreteiro o seu prato de resistência. O prato surgiu meio que naturalmente, pois quem viajava pelo Brasil afora, e só de vez em quando conseguia ingredientes frescos, tinha que se fartar com charque, toucinho defumado, linguiça curada, alho e arroz. Além disso, a receita era possível de ser preparada numa única panela sobre braseiro ou fogo de chão. De tão bom, o guisado de carne com arroz passou a ser “o carreteiro” e ganhou a mesa dos não viajantes.

Como as possibilidades de hoje são maiores, na falta de charque ou carne seca muita gente usa carne e linguiça frescas, sobras de churrasco e sempre há cebola, tomate e cheiro verde além do alho. Quanto às sobras de churrasco, eu considero o melhor uso pra elas, só cortar em tirinhas descartando partes mais gordurosas e usar, o sabor é maravilhoso e o aproveitamento é perfeito.

A cor dourada do arroz vem das raspas do refogado, das pitadas de colorau e do cozimento nos sucos da carne.

O tempo passou, mas o arroz continua ser medido aos punhados – 1 por pessoa – e sempre 1/3 de arroz cru e 2/3 de carne.

Ingredientes

  • 100 g de bacon em cubinhos
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 500 g de charque ou carne seca dessalgados, cozidos e em lascas ou de carne fresca em tiras ou de sobras de churrasco em tirinhas
  • 1 cebola grande em cubinhos (180 g)
  • 1 dente de alho picadinho
  • 2 tomates sem sementes em cubinhos
  • 1 e ½ xícara (chá) de arroz branco lavado e escorrido
  • 1 colher (chá) de colorau
  • 3 e ½ xícaras (chá) de água fervente (aproximadamente)
  • 6 colheres (sopa) de salsinha e cebolinha picadas
  • Pimenta fresca picada a gosto
  • Óleo vegetal
  • Sal

Preparo

Se possível numa panela de ferro larga e baixa, aqueça o bacon com um fio de óleo e deixe dourar.

Junte o açúcar, espere dourar, acrescente a carne e frite até ficar morena.

Acrescente a cebola, espere murchar, junte o alho e quando perfumar misture o tomate e sal.

Misture o arroz, o colorau e mexa por uns 2min, até que os grãos fiquem opacos.

Acrescente a água e raspe bem o fundo da panela.

Experimente o caldo pra acertar o sal, diminua o fogo e cozinhe por uns 15min, até que o arroz esteja cozido, mas soltinho.

Tampe a panela por 5min, depois destampe, solte com um garfo aproveitando pra misturar as ervas e a pimenta.

Sirva com farinha de mandioca e molho de pimenta, ou com farofinha de 5 minutos e feijão de todo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *