Adicionar à minha lista

Arroz branco de todo dia

Adoro arroz branco soltinho e perfumado saindo da panela. Gosto de colocar umas três colheradas de arroz numa xícara e comer na beira do fogão, se possível com uma farofinha. É tão fácil e rápido de preparar que não entendo porque tanta gente insiste em fazer panelões e passar dias só requentando. Faço arroz novo todo dia e as sobras virão bolinhos, arroz de forno, arroz com legumes meio chinês ou salada.

Hoje, todo arroz já vem escolhido e vários já são até lavados, mas quando não são, basta lavar numa peneira deixando a água correr até sair limpa do amido e escorrer pra secar por uns 15 minutos antes de usar. Picar uma cebola ou dente de alho e dar uma ligeira dourada num pouco de óleo, azeite ou manteiga; fritar o arroz até ficar brilhante e soltinho; regar com água; juntar um pouco de sal, uma folha de louro ou um amarradinho de salsinha e cebolinha; cozinhar, sem mexer pra não empapar, até ficar macio, mas bem soltinho; e, depois de desligar o fogo, deixar o arroz descansar por cinco minutos com a panela tampada e aí afofar com um garfo (tem gente que coloca 1 colher de sopa de vinagre branco ou suco de limão na água do cozimento e jura que, assim, o arroz fica mais solto e firme) é processo que não passa de 30 minutos.

Quanto ao tempere, o meu arroz, assim como o da minha mãe e o da minha avó, leva cebola e uma folha de louro, mas nada impede que se use alho e ramos de salsinha e cebolinha, como fazia a minha sogra.

Muita gente tem dúvidas sobre a proporção de líquido em relação aos grãos e ao rendimento e as respostas são realmente simples: quase sempre, 1 medida de arroz pede 2 medidas de líquido e triplica de volume. Quer dizer: 1 xícara (chá) de arroz branco longo e comum pede 2 xícaras (chá) de água para cozinhar e normalmente rende 3 xícaras (chá) de arroz cozido. Nada é exato porque cada grão é um grão, arroz mais velho é um tanto mais duro e demora um pouco mais pra cozinhar, e também absorve mais líquido, há panelas que transmitem mais ou menos calor e mais ou menos rápido, há fogos mais ou menos intensos.

Quanto ao aquecimento do arroz, é claro que isso é perfeitamente possível, só não acha que valha muito a pena. Pra aquecer, basta colocar o arroz e um pouquinho de água numa panela e levar ao fogo, ou aquecer no vapor até ele voltar a ficar macio e úmido.

Ingredientes

  • 1 cebola média em cubinhos (150 g - o meu é com cebola, mas quem prefere alho é só trocar)
  • 1 xícara (chá) de arroz branco (120 g)
  • 2 xícaras (chá) de água (240 ml, aproximadamente)
  • 1 folha de louro
  • Óleo vegetal
  • Sal

Preparo

Numa panela média, aqueça um fio de óleo e doure ligeiramente a cebola.

Junte o arroz e mexa até que os grãos estejam brilhantes e soltinhos, com um leve perfume de pipoca.

Junte a água, o louro e um pouco de sal (experimente a água, se estiver salgadinha, o sal estará no ponto certo, ou coloque um pouco mais se for preciso).

Cozinhe o arroz com a panela semitampada por uns 15min, até que os grãos estejam cozidos, mas ainda firmes e soltinhos (se o arroz ainda estiver duro, pingue mais um pouquinho de água e deixe no fogo por mais uns minutos).

Desligue o fogo, tampe a panela e espere 5min, então afofe os grãos com um garfo pra manter os grãos soltos (não use colher, que esmaga os grãos).

2 Comentários

  1. 1

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *