Bicho-de-pé

O docinho rosa rolado no açúcar, macio e com gosto de leite condensado chegou arrasando no início dos anos 1980. Quem mordia o doce, que diziam ser um “brigadeiro rosa”, não só gostava, como queria mais e mais. Não era brigadeiro, porque não tinha chocolate, não era beijinho, porque não tinha coco, mas de onde…

Beijinho de antigamente

Criança que é criança sonha com o rá-tim-bum que libera o ataque aos docinhos da festa. Eu sempre me dei bem nessa hora, pois enquanto os brigadeiros sumiam, pegava primeiro os beijinhos e depois os olhos-de-sogra, que muita gente adora, mas não costumam ser as primeiras opções. Minha mãe, que fazia todos os docinhos pra…

Lassi de fruta

Refrescante até onde pode ser refrescante, o lassi ultra gelado é o acompanhamento perfeito pra uma refeição indiana. Pode parecer estranho tomar iogurte na refeição, mas, segundo os indianos, o leite e o iogurte são capazes de “sossegar” o ardor das pimentas e das muitas especiarias. Uns goles de lassi ajudam limpar o paladar entre…

Gougères

Não dá pra pensar na Borgonha, sem falar de gougères, umas bombinhas deliciosas que acompanham divinamente uma taça de vinho e que costumam ser preparadas com queijo firme ralado grosso, como gruyère ou comté, embora muita gente use emmenthal. A receita, na verdade, é uma pâte à choux, ou de bombinhas, com queijo, mas não…

Gaspacho clássico

Eu me apaixonei por gaspacho quando, acho que 1990, num dia escaldante, comi um delicioso e ultra refrescante num restaurante pequeno e florido numa ruela de Sevilha. Nunca me esqueci da tigela grande trazendo uma sopa linda demais, um tanto pastosa e avermelhada e dos potinhos que vinham ao lado com pepino, pimentão, ovo cozido,…