Pesto de manjericão

Bem no início dos anos 1980, quando fui pela segunda ou terceira vez na casa do meu marido, conheci o então namorado da Lu, minha cunhada, que era italiano do norte e amava pesto. A Lu dizia que a mãe dele preparava potes enormes do molho genovês e deixava na geladeira e usava em tudo….

Bolo de melado

Na casa da avó do Carlos, meu marido, quatro da tarde era um horário sagrado: café com bolo ou biscoitinho. Não eram nem dez pras quatro, nem quatro e dez, o relógio era o bule antigo de latão entrando na sala com a bandeja cheia de xícaras, pois não só a minha sogra querida, como…